Insatisfação de Ábila no Cruzeiro não incomoda Mano: "tem todo o direito"

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • © Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Ramón Ábila demonstra insatisfação por estar na condição de reserva no Cruzeiro

    Ramón Ábila demonstra insatisfação por estar na condição de reserva no Cruzeiro

A insatisfação de Ramón Ábila com a reserva e a conversa com a diretoria do Cruzeiro foi tratada com naturalidade por Mano Menezes.

O treinador comentou o fato de o gringo ter procurado a cúpula para demonstrar insatisfação com o seu momento na Toca da Raposa II. Ele crê que o atacante, autor de 13 gols em 32 partidas na temporada, tem direito de opinar de forma contrária à suplência no time.

"Sempre temos todos os assuntos discutidos internamente. O [Ramón] Ábila não reclamou, o Ábila deu a sua opinião [sobre a condição de reserva]. Ele tem todo o direito de opinar", afirmou.

Nessa quarta-feira (5), dia marcado por protesto na entrada da Toca da Raposa II, o diretor de futebol Klauss Câmara revelou a insatisfação do jogador com a condição de reserva:

"O Ábila conversou com a diretoria, mas não consideramos que isso seja um absurdo. Pelo contrário. Ele manifestou a insatisfação por não estar jogando, o que é bom. Mas a definição de jogar depende do treinador. Entre ele manifestar o desejo de sair e isso ocorrer, depende de ter uma proposta concreta que satisfaça a ele e ao clube", comentou.

Na mesma data, Adrián Ruocco, empresário do atleta, disse ao UOL Esporte que não descarta uma transação na atual janela: "Não tenho respostas [sobre o Ramón Ábila] ainda. Só posso dizer que estamos avaliando o futuro dele, mas não há nada concreto [em relação a propostas]".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos