Grêmio vê assédio aumentar e trata venda de Luan como iminente

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Grêmio quer tentar segurar meia-atacante até dezembro em negócio nesta janela

    Grêmio quer tentar segurar meia-atacante até dezembro em negócio nesta janela

Luan deve ser negociado nas próximas semanas. Nos últimos dias, o Grêmio viu o assédio ao seu camisa 7 aumentar expressivamente e dentro da Arena a transferência já passa a ser tratada como iminente. Ainda sem proposta oficial, o clube gaúcho admite sondagens e sinalizações de ofertas. O mercado italiano é o mais engajado, até o momento.

O Grêmio pede 25 milhões de euros por Luan, mas não descarta ceder um pouco no valor se for atendido em uma contrapartida: a data de saída do jogador.

A ideia é tentar negociar com o comprador um prazo maior para a 'entrega'. O cenário considerado ideal pelo Grêmio é um negócio concretizado agora e a viagem de Luan somente em dezembro, após o fim da temporada no Brasil.

Na semana passada, o Grêmio foi comunicado que uma oferta 'muito alta' seria entregue em poucos dias. A proposta prometida seria da Itália. Foi de lá que surgiu o primeiro interesse concreto.

Conforme mostrou o UOL Esporte, a Inter de Milão sondou a situação do jogador. Depois, a Sampdoria também entrou em cena. O Grêmio não foi informado sobre qual era a origem da proposta, que ainda não chegou até a mesa do presidente Romildo Bolzan Jr.

Dono de 70% dos direitos econômicos de Luan, o Grêmio precisa, quer vender e sabe que o meia-atacante é seu principal ativo no mercado. O contrato perto do fim (expira em setembro de 2018) joga contra, mas as tratativas de renovação seguem paralelamente à chance de transferência agora.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos