Time do RJ usa farinha para marcar campo e perde jogo por WO; veja fotos

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Montagem/UOL

    O antes e depois do gramado que rendeu uma derrota por WO ao Duque

    O antes e depois do gramado que rendeu uma derrota por WO ao Duque

Você já viu um campo marcado com farinha de trigo ao invés de cal? Parece, no mínimo, inusitado, mas aconteceu na Série C do Campeonato Carioca sub-17, na partida entre Duque de Caxias e São Gonçalo, realizada no último domingo (9), no estádio Romário de Souza Faria, o Marrentão – homenagem ao craque Romário.

O duelo estava marcado para as 13h. Na súmula, o árbitro Diogo de Souza Andrade relata que chegou ao estádio às 10h50 e se deparou com o campo sem marcação. Ele acrescenta que nada foi feito pelo clube mandante até a hora da partida e que, às 13h07, foi iniciada uma 'tentativa frustrada de marcar o campo com farinha de trigo, o que não é permitido'.

Sem resolver o problema, o Duque de Caxias acabou perdendo por WO. "Foi aguardado os 15 minutos regulamentares e mais 15 de bom senso, mas a marcação do campo não foi feita, então encerrei a partida", completa o árbitro.

Duque de Caxias: marcação não estava tão apagada

Procurado pelo UOL Esporte, o Duque de Caxias confirma a tentativa de marcar o campo com farinha de trigo, porém, alega que a marcação não estava tão apagada como o juiz relatou.

"O campo estava marcado com as linhas tradicionais, mas o trio de arbitragem alegou que estava apagada e se recusou a dar início à partida até que as linhas fossem acesas. Os responsáveis pela base procuraram locais no entorno do estádio para comprar cal, mas como era domingo, à tarde, não tinham muitas lojas abertas e a solução paliativa foi a farinha de trigo mesmo. Tentaram acender, mas não foi suficiente para a arbitragem e, como passaram os 30 minutos regulamentares mais 15 de bom senso, eles encerraram a partida por WO", informou o clube fluminense.

Jogo seguinte já contou com cal e ocorreu normalmente

A partida seguinte, às 15h, entre os mesmos times, mas pelo sub-15 da Série C, acabou ocorrendo normalmente, já com cal. "Para a partida sub-15 deu tempo para comprar cal em outro lugar e realizar a marcação da forma que a arbitragem queria, e rolou o jogo", completa o Duque de Caxias.

FERJ: caso será encaminhado ao TJD

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) informou ao UOL Esporte que o caso será encaminhado ao Tribunal de Justiça Desportiva. Serão julgados tanto o fato de o Duque alegar que o jogo poderia ter ocorrido com o campo do jeito que estava como a tentativa do clube de usar farinha de trigo para marcar o gramado – o que não é permitido.

Reprodução/FERJ

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos