Opinião: Cuca é o principal alvo dos problemas do Palmeiras

Do UOL, em Santos (SP)

Atual campeão brasileiro, o Palmeiras iniciou a edição de 2017 da competição como um dos favoritos a ficar com o título. Passadas 13 rodadas, o Corinthians aparece disparado na liderança e a incríveis 16 pontos da equipe comandada por Cuca, que ocupa a sexta colocação e viu a taça ficar mais distante após a derrota para o arquirrival em pleno Allianz Parque na última quarta-feira (12).

Irregular, o Palmeiras acumula altos e baixos ao longo da temporada e Cuca segue sem encontrar um time ideal – algo falado até pelo próprio técnico em entrevista coletiva após o clássico. Mas o que acontece com a equipe do Palmeiras? E o que precisa ser feito para que o time volte a encontrar as vitórias e o bom futebol? Confira o que os blogueiros do UOL Esporte acham:

ALEXANDRE PRAETZEL

Estamos no meio do ano e o Palmeiras não tem um time formado. Apostou num técnico iniciante e depois mudou todo o planejamento com a volta de Cuca. Há bons jogadores, mas não há padrão e equipe titular. Cuca mexeu demais e não consegue boas atuações e resultados. Tanto que Deyverson está chegando e um lateral esquerdo será contratado. Mauricio Galiotte e Alexandre Mattos parecem perdidos em meio à pressão. Tendência é não conquistar títulos este ano. 

ANDRÉ ROCHA (Leia mais no Blog)

Houve um infeliz desencontro na virada do ano. Cuca devia ter ficado e planejado a temporada, interferido nas contratações. Com Eduardo Baptista, houve uma mudança de rota, de visão de futebol. E hoje vemos Cuca querendo impor seu estilo particularíssimo em jogadores que não pediu, sem tempo para treinar. E, claro, as perdas de Vitor Hugo, Moisés e Gabriel Jesus estão pesando porque não houve reposição com o mesmo desempenho dentro da proposta de jogo. Só resta testar e encontrar uma solução temporária e insistir com ela na suicida busca de entrosamento nas partidas, algumas decisivas e eliminatórias. No momento, só um daqueles "encaixes mágicos" na base da tentativa e erro pode salvar a temporada do atual campeão brasileiro.

AVALLONE (Leia mais no Blog)

O Palmeiras está sem padrão de jogo, está inseguro e vive uma situação delicada: alguns de seus jogadores andam em má fase - Prass, Tchê- Tchê, Dudu, Borja, por exemplo - e o rendimento deste ano é uma caricatura da equipe campeã do ano passado. Melhoraria se tivessem dois bons laterais, se Moisés voltasse (talvez ainda demore), se o centroavante fizesse gols. E se Cuca, bom técnico, voltasse a sua fase de inspiração- o que não vem ocorrendo. Os sonhos pelo Campeonato Brasileiro já se foram. Não existem mais. Então, creio que o elenco deveria passar duas semanas em algum retiro, treinando pensando no Brasileiro ainda (para ficar entre os seis primeiros colocados), mas priorizando a Copa do Brasil e, principalmente, a Libertadores. Aí, quem sabe?

JUCA KFOURI (Leia mais no Blog)

O Palmeiras precisa treinar, coisa que seu calendário não tem permitido.

MAURO BETING (Leia mais no Blog)

Não sei. Ninguém sabe. Mas temos algumas ideias. Gabriel Jesus faz mais falta do que se sabia que faria. Moisés faz muita falta. O Tchê Tchê de 2016 também. O sistema defensivo do ano passado. Os laterais caíram de produção. Todos jogando menos do que sabem e do que podem. Como Borja. Que não parece ser tudo isso. Como o elenco, também não.  Cuca não tem sido feliz como costuma ser. As mexidas em campo não funcionam. As escolhas não têm sido felizes. Faltaram as duas semanas de treino de 2016 em Atibaia. Não há semana cheia de trabalho. O presidente está distante. O ambiente não é dos melhores. O elenco não foi escolhido pelo treinador. A pressão é além da conta. Libertadores virou mesmo obsessão no elenco, clube e torcida. Até mesmo na imprensa.

Daniel Vorley/AGIF

MARCEL RIZZO

Cuca precisa encontrar uma formação e colocar para jogar. Time só terá consistência com uma base sólida. Por mais irregulares que sejam os laterais, Cuca não deveria improvisar na posição. Felipe Melo deveria ser titular, e daria mais oportunidades a Borja. Ele ainda pode encontrar uma formação consistente para o jogo de volta na Libertadores contra o Barcelona, dia 9 de agosto.

MENON (Leia mais no Blog)

Cuca mexe muito nos jogadores e mantém o esquema intacto. Deveria ser o contrário. Mudar para dois meias, ter mais gente no meio, esquecer o tridente e escalar um time base. Mexer pouco. E arrumar as laterais.

PERRONE

O problema do Palmeiras é que a distância para o líder do Brasileiro faz seu rendimento parecer muito pior do que é. Ainda há tempo para a equipe entrar nos trilhos. Falta, como Cuca disse, escolher um time titular e dar ritmo de jogo a ele. O treinador tem que mexer menos na equipe e evitar usar jogadores fora de suas posições. É hora de simplificar, não de complicar. Só assim o Palmeiras poderá ter padrão e consistência.

PVC

O problema do Palmeiras é a falta de treinos desde a chegada do Cuca. De todos, só o Santos passou por mudança de técnico e de estilo, de Dorival para Levir, que está conseguindo trabalhar. Cuca chegou dia 9 de julho. Estreou dia 14 de julho e, desde então, teve 60 dias e 18 jogos, sempre às quartas e domingos. Precisa parar uma semana o time titular e trabalhar a montagem da equipe.

RODRIGO MATTOS

O Palmeiras investiu muito, mas cometeu erros de planejamento para 2017. Primeiro, contratou um técnico q só durou meses e voltou com o anterior, demonstrando que a diretoria não sabia o que queria. Segundo, gastou muito, mas sem pensar na montagem do time - não tem bons laterais por exemplo. Terceiro, Cuca não definiu de forma clara como seu time quer jogar, deixando exposto atrás e com poucas ideias na frente.

VITOR BIRNER (Leia mais no Blog)

Achar uma formação, aumentar a força do sistema de marcação e o repertório da criação. Em suma, o básico para montar coletivo capaz de valorizar as individualidades e ser tão competitivo sugere potencial do elenco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos