Por que saída de Dani Alves ainda é uma grande dor de cabeça no Barça

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

  • David Ramos/Getty Images

    O volante Sergi Roberto deve seguir improvisado na lateral do Barça

    O volante Sergi Roberto deve seguir improvisado na lateral do Barça

Sergi Roberto faz o pedido para jogar no meio-campo. No mesmo dia, Héctor Bellerín vira reforço descartado. É o Barcelona anda sofrendo com a "maldição Daniel Alves" deixada no ano passado com a saída do brasileiro. Ninguém é visto como solução para a lateral direita.

Com tantos problemas, novas opções de reforços ganham força no clube. Ainda assim, nada que anime a torcida. Os novos cotados são o espanhol César Azpilicueta, 27, do Chelsea, e Nélson Semedo, 23, do Benfica. Este último teve na quarta-feira oferta ao clube português de 30 milhões de euros (cerca de R$ 115 milhões), divulgada pelo jornal Record, de Portugal.

O reforço considerado prioritário, Héctor Bellerín, 22, teve proposta recusada pelo Arsenal do mesmo valor. A decisão final no Barça foi a de não pagar a multa de 40 milhões de euros (aproximadamente R$ 150 milhões), prevista no contrato. Assim, o sonho de contar com o retorno de um jogador formado no clube – esteve nas categorias de base até os 16 anos - ruiu.

"A maldição de Daniel Alves"

A saída de Daniel Alves foi reposta com a chegada de Aleix Vidal. O reforço, no entanto, colecionou problemas com o ex-treinador Luis Enrique e ainda sofreu com descolamento no tornozelo quando acumulava sua primeira sequência de jogos pelo clube em fevereiro. O buraco da lateral era novamente tapado com a improvisação do volante Sergi Roberto.

O jogador criado nas categorias de base do clube sofreu com a irregularidade no setor. A falta de profundidade característica de um volante improvisado prejudicou o time e fez Luis Enrique trocar o esquema 4-3-3 pelo 3-4-3 após a derrota por 4 a 0 para o PSG, em Paris, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

A solução encontrada pelo ex-treinador foi colocar Rafinha aberto pela direita. Assim, o time encaixou a virada histórica no 6 a 1 contra o PSG, no Camp Nou – Sergi Roberto entrou nos minutos finais do segundo tempo e fez o gol da classificação.

O problema, novamente, foi a lesão de um jogador. No caso, Rafinha sofreu com problema no menisco do joelho direito e ficou ausente do restante da temporada – só deve voltar a jogar em setembro -. Com isso, Luis Enrique voltou a usar o esquema 4-3-3.

"Realmente desde que saiu Dani (Alves) nada foi próximo de solução na lateral direita. E ao que parece o problema seguirá na nova temporada. Por este setor tivemos até o meio-campo André Gomes sendo improvisado pelo Luis Enrique. Ninguém vingou", lembrou Roger Torrello, repórter do jornal Mundo Deportivo.

Em recente pesquisa feita pelo jornal catalão, a torcida do Barcelona colocou Bellerín como segunda opção de reforço para lateral, com 17% dos votos. Azpilicueta, com 16% e Semedo, com 7% foram os seguintes. A opção mais votada foi a de retorno de Daniel Alves, com 55%. O brasileiro, no entanto, foi apresentado na quarta-feira como novo reforço do PSG.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos