"Mais galã que Brad Pitt". Parceiro de Túlio aprendeu húngaro para xavecar

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Arquivo Pessoal

    Ex-atacante Reinaldo aprendeu a falar húngaro para poder xavecar nas baladas

    Ex-atacante Reinaldo aprendeu a falar húngaro para poder xavecar nas baladas

A vida de Reinaldo Pedrosa sempre foi uma mistura de futebol e um tipo de empreendedorismo, por assim dizer. Em uma carreira de andarilho por times pequenos do mundo da bola, colecionou histórias, perrengues e conta vantagens dos bons momentos, como quando fez parceria com Túlio Maravilha. Na lista de "feitos", está o domínio do húngaro, considerado um dos idiomas mais complexos do planeta. O objetivo? Se dar bem com as mulheres locais.

"Saí do Brasil sem falar nem o português direito. Só falava o "é nós", "demoro" e "tá ligado". Depois que fui para Hungria, tive de começar a me virar. Húngaro é um idioma dificílimo, mas com a quantidade de mulher bonita que tem lá, não teve jeito. Tive de aprender. Aqui eu sou feio, mas lá eu era lindo. Não tinha como, era mais galã que o Brad Pitt. Quando cheguei na Hungria, tinham acabado de sair do comunismo. As mulheres que eram cheias de restrição, estavam se soltando. Foi uma fase boa da vida [risos]", disse o irreverente Reinaldo ao UOL Esporte.

O tempo passou, a vida mudou e Reinaldo, hoje, está mais sossegado nesse aspecto. Casado com Ana Carolina, o ex-atacante é pai de Maria Rita, de cinco anos, e hoje direciona o perfil aventureiro para os negócios. 

Arquivo Pessoal
Fase de galã ficou no passado. Hoje, Reinado é casado com Ana Carolina

Parceria com Túlio Maravilha

Além da volta ao mundo e os cinco idiomas aprendidos, o futebol serviu também para aproximá-lo de uma figura um tanto quanto caricata. No Brasil, Reinaldo ficou conhecido como garçom de Túlio Maravilha no projeto criado pelo Botafogo para que o ídolo alvinegro chegasse ao milésimo gol. Ele era o companheiro de ataque no Botafogo-DF, que jogou a segunda divisão do Candango.

"Fui para o Botafogo-DF. Eram os mesmos patrocinadores do daqui, mas para o projeto do Túlio Maravilha atrás do gol mil. Fizemos uma parceira fenomenal. Ele nasceu para fazer gol. Chuta na lua, mas a bola cai e entra no gol. Era Túlio e Reinaldo Maravilha. Fomos campeões e colocamos o time na elite", disse.

Arquivo Pessoal
Ex-atacante foi o principal garçon de Túlio Maravilha no projeto do gol mil pelo Botafogo

Escapou de atentado na Indonésia

Arquivo Pessoal
Ex-atacante escapou de um atentado na Indonésia porque parou para comprar bebida

Em 2004, Reinaldo defendia o modesto Barito Putera, da Indonésia. Além de inusitado para o futebol, o local reservou um grande susto para o atacante. Em determinada noite, ele ia com alguns amigos para uma boate que viria a sofrer um grave atentado. O ex-jogador escapou. E de maneira curiosa.

"Várias vezes chegava em lugares que estavam fechados por ameaça de bombas. Uma boate foi explodida e eu estava indo para lá. No caminho parei para tomar um refrigerante e vi a explosão a 500 metros de mim. Escapei por causa de um refrigerante", contou.

Empreendedor: DJ, empresário, treinador e educador físico

Após encerrar a carreira por conta de lesões, Reinaldo teve de se reinventar. Seu sonho é seguir carreira de treinador. Ele é formado e já comandou a base do Olaria por três anos. Enquanto não pinta melhores oportunidades, o ex-atacante investe para ganhar a vida.

"Minha mãe tinha um terreno e meu pai um negócio de aluguel de mesas e cadeiras. Peguei e construí uma casa de festas no local. Agreguei as duas coisas. É em Irajá (Rei Festas). Ali surgiu meu lado de DJ também. Comecei a tocar na casa, mas amigos começaram a pedir para fazer fora. Ampliei, comprei os aparelhos e também faço esse tipo de coisa", disse.

"Depois do futebol tive que me reinventar. Me formei como treinador de futebol e agora estou cursando educação física, que terminarei em dezembro. Mesmo cheio de dor por causa das minhas lesões, entrei de cabeça nesses projetos", explicou Reinaldo.

Arquivo pessoal
A casa de festas surgiu de uma ideia de Reinaldo após encerrar carreira no futebol

E o esporte volta a marcar presença na vida do ex-jogador. Em dias de jogos, ele abre a casa de festas para levar alguns ídolos e transmitir as partidas em um telão.

"Levo alguns ex-jogadores lá para tirar foto com os torcedores e depois acompanhar jogo no telão. Tem eventos, pagodes, faço até campeonato de videogame", finalizou.

Arquivo Pessoal
No aguardo de propostas do futebol, Reinaldo ganha a vida com uma casa de festas

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos