Paulo Victor diz que abriu mão de dinheiro para realizar sonho no Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Paulo Victor é apresentado pelo Grêmio com a camisa 48 no CT do clube

    Paulo Victor é apresentado pelo Grêmio com a camisa 48 no CT do clube

Paulo Victor mostrou que, para ele, há coisas mais importantes que dinheiro. Segundo o próprio, em sua apresentação pelo Grêmio, ganhará menos em Porto Alegre do que recebia no Flamengo e a metade do que ganharia em uma negociação com o futebol turco. Tudo para realizar um 'sonho de criança' e atuar no Tricolor.

"É um prazer enorme vestir a camisa do Grêmio, um sonho realizado. Quando recebi o convite para vir, estava com tudo fechado na Turquia. Aceitei reduzir meu salário do Flamengo, ganhar a metade do que ganharia na Turquia. Porque tinha um objetivo. Respeito o Marcelo Grohe e todos os demais goleiros do Grêmio. Vim pelo desafio de ser campeão. Troquei um time grande por um gitante. A maior felicidade da sua vida é tomar uma decisão e ver sua família feliz. Quando falei para minha esposta que não embarcaria para Turquia mas viria para cá, vi a lágrima de alegria no olho dela. Isso não tem dinheiro que pague, ver sua família feliz", disse o goleiro.

Victor, de 30 anos, assina com o Grêmio até o fim de 2019. O Flamengo mantém 50% dos direitos econômicos dele. Ou seja, em caso de uma eventual venda futura, metade do valor é do Rubro-Negro.

Além da alegria da família, o jogador garante que sempre desejou atuar em Porto Alegre e não pensou duas vezes quando recebeu chamado.

"Qualquer jogador, quando recebe proposta do Grêmio, os olhos brilham. Se sabe da grandeza do clube, da camisa, da torcida. Joguei minha vida toda no Flamengo, praticamente. Meu pai, que é ex-jogador, lembrou uma história engraçada. Ele disse que quando eu era pequeno, vestia sempre a camisa do Grêmio da coleção dele, daquelas de linho ainda... Então, era sonho de criança atuar no Grêmio, e estou realizando", contou.

Paulo Victor será alternativa para Marcelo Grohe, titular do time gaúcho. Ainda há Léo e Bruno Grassi à disposição para o gol.

"Respeito o Marcelo Grohe, sei o que ele representa no clube. Quando vim para o Grêmio, foi sabendo de tudo. Mas tenho meus objetivos. Quero ajudar. Primeiro pensar no Grêmio, depois em jogar", finalizou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos