Casemiro elogia Cristiano Ronaldo e diz: São Paulo 'está no meu coração'

Do UOL, em São Paulo

  • Kirsty Wigglesworth/AP

    Volante conquistou terceiro título de Liga dos Campeões com o Real Madrid

    Volante conquistou terceiro título de Liga dos Campeões com o Real Madrid

Para o volante Casemiro, "é um prazer" jogar ao lado de Cristiano Ronaldo no Real Madrid. Em entrevista exibida neste domingo pela ESPN Brasil, o ex-jogador do São Paulo fez diversos elogios ao português, seu companheiro no clube espanhol desde 2013.

"É um cara inteligente. Sabe dosar, sabe os jogos importantes", disse, relembrando os dez gols do português nos cinco últimos jogos da Liga dos Campeões 2016/2017, na qual o clube foi campeão.

"Tem que dar parabéns - não só para ele, mas para a comissão técnica. Na fase final, o Cristiano Ronaldo foi uma máquina", acrescentou.

O título de 2016/2017 foi o terceiro de Casemiro na Liga dos Campeões, na qual foi campeão também nas temporadas 2013/2014 e 2015/2016. Para o brasileiro, embora o Real seja o maior vencedor do torneio, a cobrança pelo título é sempre grande.

"O Real Madrid, quando vai jogar a Champions, é um clube que vive de Champions. A torcida está acostumada a ganhar a Champions. Sem dúvida. foi um ano muito especial", disse, lembrando o gol marcado por ele na final de 2017 diante da Juventus.

"Não estou muito acostumado. Claro que é uma coisa que o treinador pede, para bater de fora da área. Tive a felicidade de a bola bater no Khedira. Tem que estar sempre evoluindo", disse, indo além e reforçando os elogios a Cristiano Ronaldo.

"Teve a mão do treinador, que fez um bom trabalho e pediu para a gente jogar solto. No segundo tempo, como todo mundo viu, o Real Madrid foi muito superior. O Buffon, nos últimos tempos, é o melhor goleiro, mas tem que falar também do Cristiano. O cara faz a diferença. É o melhor do mundo", acrescentou.

Entre outros companheiros, Casemiro ainda fez elogios ao técnico Zinedine Zidane.

"Eu tinha vergonha de falar com ele (na chegada ao Real Madrid). Hoje já é mais natural", conta, cheio de elogios. "Às vezes, quando falta um (jogador), ele completa - e é o melhor do treino", brincou.

Sem problema no São Paulo

Embora tenha sofrido com as críticas da torcida no período em que defendeu o São Paulo, entre 2010 e 2013, Casemiro diz não guardar mágoas do clube. Pelo contrário.

"É um clube que está no meu coração, que eu gosto muito. É um clube que me abriu a porta no futebol", afirmou. No entanto, deixou claro o incômodo com a falta de paciência da torcida em seu início de carreira.

"Eu nunca cheguei atrasado, o clube nunca me afastou. Fazia dois jogos muito bons, três ruins, um bom, outro ruim. Acontecia comigo, com outros jogadores, e é o que está acontecendo (com o time em 2017). Claro que gostaria de ter ganhado titulos com o São Paulo, mas nunca deixei de treinar, nunca lesionei. Não me arrependo de nada", afirmou o jogador, campeão da Copa Sul-Americana 2012.

Elogios de Tite

Consultado pelo programa, o técnico da seleção brasileira, Tite, destacou o nível de concentração "impressionante" de Casemiro. E o próprio jogador fez questão de retribuir, destacando a metodologia do treinador.

"A principal característica dele, o que ele arranca do jogador, é algo de dentro. Como uma pessoa da sua família, que te conhece há muito tempo, consegue tirar", contou.

"Ele vai muito pelo lado emocional, do coração. O lado humano. Eu aprendi com ele essa frase: 'O jogador tem que ver o lado o humano'. A gente vê jogando e não vê o que o jogador está sentindo", acrescentou.

O meia-atacante Lucas Moura, do Paris Saint-Germain, foi mais um consultado para a entrevista. Amigo do volante dos tempos de São Paulo, o camisa 7 do PSG foi descrito como "nota mil" pelo meio-campista do Real Madrid.

Questionado por Lucas Moura quem havia o jogador que mais o surpreendeu na chegar ao clube espanhol, Casemiro despistou. "É difícil falar. Tanta estrela assim...", disse, antes de apontar um brasileiro: o lateral esquerdo Marcelo.

"Eu sempre digo que o jogador que me surpeende todos os dias é o Marcelo. O que ele faz com a bola é absurdo. É até injusto falar só um, mas é um cara por quem eu tenho um carinho imenso por ele", disse.

Entre os adversários, Casemiro destacou Lionel Messi, Neymar e o próprio Lucas Moura – que, segundo ele, "inferniza muito". O argentino do Barcelona, porém, ganhou atenção especial.

"Ele gosta de acalmar o adversário. É uma coisa que nós já conversamos no vestiário. Não pode deixar quieto o Messi, senão ele vai te dar trabalho", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos