Ex-presidente do Atlético MG diz que "futebol não é coisa para pobre"

Do UOL, em São Paulo

  • Telmo Ferreira/Framephoto/Estadão Conteúdo

    1º.jan.2017 - O prefeito eleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e vereadores tomam posse neste domingo (1º) no Teatro Francisco Nunes, na capital mineira

    1º.jan.2017 - O prefeito eleito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e vereadores tomam posse neste domingo (1º) no Teatro Francisco Nunes, na capital mineira

O preço alto que nos ingressos que tem afastado torcedores pobres dos estádios é um prática correta dos clubes na visão de Alexandre Kalil, atual prefeito de Belo Horizonte e presidente do Atlético Mineiro na conquista da Libertadores em 2013. A afirmação foi feita à edição brasileira do jornal El País.

"No mundo inteiro, futebol não é coisa para pobre. Doa a quem doer. Ingresso é caro em todo lugar."

O ex-cartola acrescentou que "entrada a preço de banana estragada só existe no Brasil". Na avaliação de Kalil, o futebol não é assistência social nem uma entidade pública. Quando questionado por ter colocado ingresso a R$ 5 para encher o estádio em 2008, temporada que o Atlético MG foi mal, ele respondeu que "isto foi em outra época".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos