Torcedores do Fortaleza agridem jogadores após jogo da Série C

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Arquivo/Deborah Cinthia/Fortaleza EC

    Zagueiro Edimar é um dos jogadores envolvidos no episódio

    Zagueiro Edimar é um dos jogadores envolvidos no episódio

A revolta dos torcedores do Fortaleza com o empate por 1 a 1 contra o Remo, em casa, pela Série C, neste domingo (16), não ficou restrita apenas às vaias nas arquibancadas do estádio Presidente Vargas. Insatisfeitos com o quarto jogo sem vitórias do time, alguns torcedores agrediram quatro jogadores tricolores na saída do PV.

Segundo apurou o UOL Esporte, os atletas envolvidos no episódio foram: Adalberto, Edimar, Wellington Reis e Jô. Todos eles iniciaram a partida contra o Remo no banco, sendo que apenas Jô foi a campo, na etapa final.

O episódio ocorreu no estacionamento interno do estádio Presidente Vargas. Os jogadores foram cercados e, em questão de segundos, a discussão se transformou em agressões que foram contidas apenas com a chegada da Polícia Militar.

Em nota, o Fortaleza diz que 'vai trabalhar pela identificação' dos torcedores e que 'tomará as providências cabíveis'. Ainda de acordo com o clube, os atletas apenas se defenderam das agressões e se portaram como 'autênticos profissionais'.

Apesar da insatisfação dos torcedores, o Fortaleza segue bem posicionado na Série C: é o segundo colocado do grupo A, com 15 pontos, quatro a menos que o líder CSA.

O Fortaleza volta a campo na próxima sexta-feira (21), quando visita o Botafogo-PB no estádio Almeidão, às 21h.

Leia a nota publicada pelo Fortaleza:

O Fortaleza tem em sua essência o branco da paz, diria Jackson de Carvalho, autor de nosso hino. 

Por isso nos causa uma tristeza profunda noticiar que alguns atletas do clube foram covardemente agredidos na saída do estádio Presidente Vargas. 

Atos como esses são resultado de atitudes individuais e isoladas, que em nada representam a grandiosidade e a lealdade da torcida tricolor. O clube tem feito tudo para estimular e promover a paz, com ações inovadoras, que vêm sendo elogiadas em todo o país. Seguiremos neste caminho. A paz é uma conquista. 

Aos agressores, nossa indignação. E não só isso: o clube vai trabalhar pela identificação e tomará as providências cabíveis. 

Aos atletas, nossa solidariedade. Vocês se portaram como autênticos profissionais ao apenas se defenderem. São símbolos de um grupo que está batalhando dentro de campo e unido fora dele. 

Essa receita pode até tardar um pouco, mas, em breve, certamente vai dar frutos. Frutos de vitória. Frutos de paz. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos