Árbitro perde ação na justiça por danos morais contra atacante Fred

Do UOL, em São Paulo

  • Bruno Haddad/Fluminense FC

    Fred foi processado por declarações dadas quando jogava pelo Fluminense

    Fred foi processado por declarações dadas quando jogava pelo Fluminense

O árbitro Luís Antônio Silva dos Santos, conhecido como Índio, teve negado na justiça um pedido de indenização contra o atacante Fred, do Atlético-MG. A ação era motivada por duas declarações dadas pelo jogador quando ele defendia o Fluminense, em 2015.

Na decisão, a juíza Renata Castro, da 19ª Vara Cível da Capital (Rio de Janeiro), considerou que "as críticas relativas à atividade desenvolvida por pessoas públicas, como neste caso, decorrem naturalmente do seu ofício profissional, sujeito à exposição diária dos diversos meios de comunicação, e não ensejam indenização por danos morais se estiverem baseadas em fatos reais".

A primeira declaração de Fred que incomodou Índio foi dada em 22 de fevereiro de 2015, após derrota do Fluminense para o Vasco por 1 a 0 pelo Campeonato Carioca.

"Não coloco a culpa da derrota na arbitragem. O Vasco foi superior e mereceu, pelo futebol que apresentou. Mas não tem como, em 2015, nós suportarmos tanta babaquice desse senhor. Não foi só contra a minha equipe, foi contra as duas. Irritou as duas equipes", afirmou Fred à época.

Em abril do mesmo ano, após ser expulso por Wagner do Nascimento Magalhães ainda no primeiro tempo de um Fla-Flu, Fred voltou a citar Índio em uma declaração. "A gente sai lá louco, numa adrenalina monstra, a gente vê os clubes fazerem um esforço danado por causa da situação do futebol brasileiro, para manter bons jogadores, grandes jogadores, e de repente acontece uma coisa dessa. Então é complicado. Só falta, só falta quarta-feira colocarem o Índio para apitar. Aí fica tudo em casa".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos