Maycon foge à regra de promessas corintianas e troca Europa por títulos

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Maycon, 20 anos, descartou deixar o Corinthians nesta janela

    Maycon, 20 anos, descartou deixar o Corinthians nesta janela

Nos últimos anos, o torcedor corintiano se acostumou a ver jogadores das divisões de base serem rapidamente vendidos, quase sempre por quantias baixas no mercado e antes de construírem uma história de verdade dentro do clube. Entre os destaques do líder do Campeonato Brasileiro, Maycon desenhou um roteiro completamente distinto. 

No início de julho, a galeria que já teve nomes como Marquinhos, Matheus Cassini, Matheus Pereira e Malcom ganhou um novo integrante: Léo Jabá, com somente 18 anos e 20 jogos nos profissionais, acabou vendido ao futebol russo por 2 milhões de euros (R$ 7,5 milhões). Esse é um cenário que, definitivamente, não parece seduzir o volante titular de Fábio Carille. 

Nas últimas semanas, Maycon teve sondagens de equipes como o Villarreal-ESP e também clubes maiores do continente, com a possibilidade de ser adquirido e repassado para adquirir experiência em times menores. Uma operação semelhante à que envolveu o vascaíno Douglas, comprado pelo Manchester City-ING e que deve ser cedido ao Girona-ESP. O volante corintiano e seus empresários, entretanto, não se seduziram com esse tipo de mudança. 

No plano de carreira desenhado, Maycon espera permanecer um período maior, possivelmente para jogar a Copa Libertadores de 2018 e com uma pequena esperança de entrar nos planos de Tite para a Copa do Mundo da Rússia. No meio desse caminho, vencer títulos além do Campeonato Paulista desse ano, seu primeiro como titular, e firmar o nome na história do Corinthians. Assim, alcançar uma grande equipe da Europa a partir de um negócio mais expressivo do ponto de vista financeiro. Hoje, a multa rescisória dele é de 50 milhões de euros (R$ 185 milhões). 

No ponto de vista contratual, ainda há outro elemento que diferencia Maycon da boa parte de outros jovens negociados, como Malcom (30%) e Matheus Pereira (5%), ou do próprio elenco, caso de Guilherme Arana (40%). O Corinthians tem assegurados 80% dos direitos econômicos de seu titular, com os 20% demais ligados a empresários.

Para alcançar os objetivos propostos, Maycon tem a meta pessoal de elevar o número de gols marcados, o que aumentaria seu valor na equipe e no mercado. Por enquanto, ele anotou quatro gols na temporada, mais do que todos os outros defensores e volantes.

Mesmo assim, seu estafe tem pedido mais participação ofensiva, inclusive em cobranças de falta. O único gol dessa origem no Corinthians 2017 foi feito por Maycon, que tem a "concorrência" de Jadson nas batidas, mas incorporou treinamentos à rotina há alguns meses. Tudo para fugir do roteiro comum às outras promessas recentes do clube. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos