Oposição do Vasco aciona Eurico Miranda na Justiça por fala sobre violência

Do UOL, em São Paulo

O candidato à presidência do Vasco pela oposição Alexandre Campello, da chapa Frente Vasco Livre, acionou o atual presidente do clube, Eurico Miranda, por causa de comentários do dirigente acusando a oposição vascaína de ser responsável pelos episódios de violência em São Januário em jogos da equipe no Campeonato Brasileiro.

Por meio de redes sociais, Alexandre Campello soltou uma nota comunicando sobre o processo contra Eurico Miranda. O presidente do Vasco teria culpado os grupos de oposição pelos recentes episódios de violência em São Januário que se agravou no clássico contra o Flamengo, quando um torcedor acabou sendo morto na região do estádio.

"O mandatário replicou o surrado discurso em diversas ocasiões e foi ainda mais incisivo depois da confusão que se sucedeu à derrota para o Flamengo, induzindo, de maneira leviana, que a oposição estava por trás do lamentável episódio, financiando baderneiros. Tendo em vista as graves afirmações, Alexandre Campello, candidato à presidência do clube pela Frente Vasco Livre, interpelou criminalmente, na última sexta-feira (14/07), Eurico Miranda", explica a nota de Alexandre Campello, que é ex-médico do Vasco.

A oposição ainda tem mais dois candidatos: Julio Brant (Sempre Vasco) e Otto Carvalho (Ao Vasco tudo).

Confira a nota completa:

Desde a noite em que o Vasco perdeu do Corinthians em São Januário (07/06), quando torcedores foram agredidos nas sociais após se manifestarem contra a situação do clube, o atual presidente do Vasco vem culpando grupos de oposição por conta de recentes distúrbios vistos no estádio. O mandatário replicou o surrado discurso em diversas ocasiões e foi ainda mais incisivo depois da confusão que se sucedeu à derrota para o Flamengo, induzindo, de maneira leviana, que a oposição estava por trás do lamentável episódio, financiando baderneiros. Tendo em vista as graves afirmações, Alexandre Campello, candidato à presidência do clube pela Frente Vasco Livre, interpelou criminalmente, na última sexta-feira (14/07), Eurico Miranda. O processo foi distribuído na 42ª Vara Criminal, onde o dirigente terá um prazo para responder se confirma ou não o que disse.

Como membro de um grupo que reúne seis das mais importantes correntes de oposição do clube, Alexandre Campello se sentiu ofendido com as acusações, e por isso exige uma resposta na Justiça. A Frente Vasco Livre reitera não ter qualquer ligação com o que ocorreu em São Januário. Triste sob todos os aspectos, o episódio foi agravado pela morte de um torcedor do lado de fora do estádio, envergonhou vascaínos de Norte a Sul do Brasil e fez o clube perder o mando de campo no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos