Sem propostas oficiais, Vasco se irrita com pedido de rescisão de Nenê

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Bruno Braz / UOL Esporte

    Nenê pediu mais uma vez a rescisão de contrato com o Vasco

    Nenê pediu mais uma vez a rescisão de contrato com o Vasco

O clima, definitivamente, azedou entre Vasco e Nenê. Insatisfeito, o meia procurou a diretoria e pediu a rescisão de contrato nesta terça-feira. A reincidência na situação somada ao "abandono" ao time na véspera do duelo com o São Paulo, deixaram a situação entre clube e jogador praticamente irreversível.

Um dos motivos alegados pelo meia para não viajar à capital paulista e não mais atuar pelo Cruzmaltino seriam supostas propostas do exterior. O Vasco, no entanto, garante que nenhuma oferta oficial chegou à mesa, fator este que irritou ainda mais a diretoria.

Nenê também não gostou de treinar entre os reservas em boa parte da atividade desta terça, quando o técnico Milton Mendes testou outros jogadores em seu lugar, como Escudero, Guilherme Costa e Manga Escobar.

De acordo com informações obtidas pelo UOL Esporte, esta não foi a primeira vez que Nenê procurou os dirigentes vascaínos para comunicar o desejo de rescindir o contrato, que tem duração até o fim de 2019. Nas outras ocasiões, porém, o empresário Gilvan Costa conseguiu reverter a situação com diálogos conciliatórios.

Gilvan, aliás, é um caso à parte no novo capítulo da novela envolvendo seu cliente. Tão logo se tomou conhecimento do pedido do jogador para não viajar, na manhã desta terça, a reportagem entrou em contato com o empresário. No diálogo, ele garantiu não saber da situação, inclusive negando ter propostas. Porém, cerca de uma hora depois, se mostrou totalmente contraditório ao se posicionar ao "Lance!" e ao "Globoesporte".

"Proposta ele tem algumas da Europa e outras do mercado árabe, mas sempre priorizou o Vasco. Agora, a partir do momento que o Vasco não o prioriza, é melhor encontrar um caminho bom para ambas as partes", disse aos veículos.

Na avaliação de dirigentes vascaínos, o posicionamento do empresário é o de já "ajeitar a cama" para Nenê sair sem ficar mal junto aos torcedores.

Insatisfeito com Milton Mendes

Um dos fatos que contribuíram para a vontade de Nenê em sair do Vasco foi a chegada de Milton Mendes. O treinador não o tratou como unanimidade como fizeram outros técnicos que passaram por São Januário. Isso, para quem convive de perto com o meia, afetou diretamente um suposto excesso de vaidade que o meia cultiva.

Embora negasse publicamente e até ironizasse em redes sociais sua insatisfação com Milton, Nenê se mostrava incomodado internamente com o comandante. Era algo sabido no clube.

Com o treinador, o meia foi barrado pela primeira vez desde que chegou ao Vasco, em 2015. Foram três jogos no banco. Recentemente, ele recuperou a condição de titular, mas a substituição diante do Santos, por exemplo, o deixou novamente insatisfeito.

Sondou o Botafogo

Antes de completar os sete jogos que o impossibilitam de se transferir para outra equipe da Série A neste Campeonato Brasileiro, Nenê, através de um representante, sondou o Botafogo. O fato de não precisar mudar de cidade e disputar uma Libertadores atraíram o jogador, mas apesar do interesse alvinegro, seu alto salário inviabilizou o negócio.

Anteriormente, ele já havia recebido uma proposta do Vitória e uma sondagem do Grêmio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos