Xavi critica Barça por abandonar estilo e elogia o Real: "Time completo"

Do UOL, em São Paulo

  • Alberto Estévez/EFE

    Xavi disse que o Barcelona parou no tempo e elogiou o novo técnico, Valverde

    Xavi disse que o Barcelona parou no tempo e elogiou o novo técnico, Valverde

O meio-campista Xavi, ídolo do Barcelona e atualmente em sua última temporada como jogador no Al-Sadd, do Qatar, fez críticas ao seu antigo clube em entrevista à revista digital The Tactical Room​. O atleta de 37 anos afirmou que o time catalão parou no tempo, abandonou seu estilo de jogo e foi superado pelo rival Real Madrid em anos recentes.

"O Barça dormiu, achou que o barco ia navegar sozinho. Precisa investir na base, no modelo de jogo. O futebolista jovem precisa absorver essa forma de joga, para que, quando chegue ao time principal, tenha todos os conceitos bem aprendidos. Grande coisa ganhar a liga infantil! Se ganhar, melhor, mas o objetivo é formar o jogador", avaliou, antes de elogiar o rival.

"O Real Madrid contratou muito bem. Hoje em dia domina todas as facetas do jogo: o contra-ataque, o ataque posicional, a bola parada, a recomposição, são fortes rápidos... um time completo. E tem Zidane. Os jogadores acreditam em Zidane", afirmou.

Apesar das críticas, o jogador acredita que o Barcelona tomou a decisão correta ao contratar Ernesto Valverde como técnico para a próxima temporada. Xavi afirmou que prefere um jogo mais tradicional no Barça, de valorização da posse de bola, em comparação com o estilo mais direto que o time mostrou sob o comando de Luis Enrique.

"Sou muito fanático por jogar de uma maneira ortodoxa, como jogávamos no período entre 2008 e 2012 [com Pep Guardiola como treinador]. Mas reconheço que o Barça tem jogadores tão bons que, se jogam de outra forma, também ganham títulos, como de fato ganharam. Vejo bem a aposta por Valverde, é preparado, tem experiência, conhece o clube. Sua chegada supõe uma volta ao estilo ortodoxo", projetou.

Por fim, o meio-campista confirmou que pretende ser treinador após se aposentar no final do ano. Porém, declarou que ainda precisa "aprender muito" antes de comandar uma equipe, já que somente a vivência como atleta não seria suficiente.

"Serei treinador, mas neste momento não tenho condições de ser. Não posso enganar ninguém, me falta muitíssimo para aprender para poder ser treinador. Conheço a metodologia, mas preciso aprender a usá-la", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos