Marfinense acusa torcedores de Manchester United e Liverpool de racismo

Do UOL, em São Paulo


Wilfried Zaha teve que enfrentar dificuldades dentro e fora de campo neste sábado (22). O meia marfinense foi praticamente caçado em amistoso do Crystal Palace, e depois ainda teve que lidar com ofensas racistas.

"Se os torcedores de Manchester United e Liverpool se sentem melhor ao me enviar mensagens me chamando de macaco preto… Sintam-se à vontade se isto faz seu dia melhor", escreveu Zaha em suas redes sociais, aparentemente não dando importância para as injúrias.

O meia de 24 anos foi revelado pelo próprio Palace em 2009 e vendido ao Manchester United, quatro anos depois, por 11,8 milhões de euros (R$ 24 mi à época). A passagem pelo gigante inglês foi discreta, e Zaha voltou ao Crystal Palace em 2015.

Neste sábado ele foi um dos principais nomes da vitória da equipe sobre o West Bromwich por 2 a 0, em Hong Kong, pela Premier League Asia Trophy. O técnico holandês Frank de Boer chegou a acusar os atletas adversários de perseguição a Zaha. "Eles estavam procurando-o em campo, para machucá-lo", reclamou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos