Centurión briga em balada na Argentina e deixa local escoltado, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Boca Juniors

O atacante Ricardo Centurión se envolveu em uma confusão generalizada em uma balada na Argentina no último domingo (23). De acordo com o jornal "Olé", o jogador precisou sair do local escoltado pela polícia para não ser agredido.

A publicação afirma que a confusão teve início após Centurión se recusar a tirar uma foto com um torcedor do Boca. Os amigos do jogador teriam, então, quebrado os celulares do grupo de fãs.

Depois da confusão, Centurión teria pedido para que sua namorada fosse buscá-lo nas proximidades do local. Para não ser agredido, o jogador teria pedido aos policiais para que o tirassem da balada escondido para que não corresse risco de ser agredido.

Em entrevista ao "TyC Sports", o capitão do Boca, Fernando Gago, elogiou Centurión, mas afirmou que o jogador "precisa se ajudar".

"Tenho uma boa relação com ele. Dentro de campo e nos treinamentos é um grande profissional, mas tem coisas que precisam melhorar. Temos que tentar ajudá-lo. Tudo no Boca é maior. Qualquer coisa que acontece no clube tem uma repercussão maior. Devemos ajudá-lo para que o comprometimento seja maior".

Por causa do ocorrido, o "Olé" afirma que o Boca Juniors está em dúvida se vale a pena comprar o jogador que pertence ao São Paulo. Desde que chegou ao clube argentino, Centurión tem se envolvido em constantes confusões.

Antes da confusão, o Boca apresentou uma proposta de US$ 6 milhões (R$ 19 milhões) ao São Paulo para contratar o jogador. O clube paulista tem direito a 70% e a mais 10% sobre uma venda futura de Centurión, enquanto o Racing tem 30% dos direitos do jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos