Não é tão fácil assim: Veja jogadores que decepcionaram na China

Do UOL, em São Paulo

  • Franck Fife/AFP

Trocar grandes clubes do Brasil e da Europa pelo futebol chinês é visto como sinônimo de muito dinheiro e sucesso absoluto nos gramados. No entanto, o fuso horário, a alimentação e o estilo de jogo podem transformar a suposta idolatria garantida em uma experiência decepcionante dentro de campo.

Mesmo atletas renomados, que chegaram com a confiança de seus treinadores já tiveram dificuldades no Campeonato Chinês e alguns chegaram inclusive a ficarem no banco de reservas ou atuarem pelo time B de suas equipes, dando lugar a outros jogadores, já que no torneio local só podem ter quatro jogadores estrangeiros por time.

VCG/Getty Images
Jô atuou por apenas sete meses no Jiangsu Suning

Nem mesmo os 11 gols em 26 jogos em 2016 convenceram a diretoria do Jiangsu Suning a seguirem com Jô no plantel. Sete meses depois de ser contratado pelo clube chinês ao lado de Ramires e Alex Teixeira, o atacante que foi comprado por 2 milhões de euros (R$ 7 milhões) do Al-Sharbab (EAU) acabou sendo rebaixado ao time B e foi liberado para negociar com um novo clube. Em outubro do ano passado, o jogador acabou acertando sua volta ao Corinthians, onde briga pela artilharia do Brasileirão de 2017.

Hernanes

Reprodução/Instagram
Hernanes treinou no time B do Hebei Fortune

Quando foi vendido pela Juventus ao Hebei Fortune por 8 milhões de euros (R$ 26 milhões), Hernanes chegou a dizer que o objetivo era "jogar e tentar volta à seleção". Porém, os 6 jogos na equipe frustraram os planos do meia. Preterido a Aloísio, Mbia, Gervinho e Lavezzi, o brasileiro foi para o time B da equipe, e tentará voltar a atuar em grande nível após acertar sua volta ao São Paulo.

Jackson Martínez

Getty Images
Jackson Martínez jogou poucas vezes pelo Guanghzou

Contratado por incríveis 42 milhões de euros (R$ 196 milhões) do Atlético de Madri, Jackson Martínez passou longe de cumprir as expectativas no Guangzhou Evergrande. Os míseros 4 gols em 15 jogos e duas graves lesões no tornozelo fizeram com que o desempenho do colombiano ficasse bem abaixo do esperado. Neste ano, o técnico Luiz Felipe Scolari o deixou de fora da lista de inscritos da Liga dos Campeões da Ásia e o atleta, que não fez nenhuma partida neste ano, ficou próximo de ser negociado. Todavia, mais uma recente lesão o deixará fora dos gramados nos próximos meses.

Robinho

Xinhua/Liu Dawei
Robinho foi reserva no time de Felipão

A passagem de Robinho pela China durou apenas seis meses. Contratado em 2015 pelo Guangzhou Evergrande, o atacante, que foi campeão chinês naquele ano e chegou também para jogar o Mundial de Clubes, fez apenas 10 partidas e 3 gols. No fim de sua passagem, o atleta acabou sendo reserva do também brasileiro Elkeson.

Alberto Gilardino

Zhong Zhi
Passagem de Gilardino pelo Guangzhou foi rápida

Pedido do então técnico Marcello Lippi, Alberto Gilardino deixou o Genoa para acertar com o Guangzhou Evergrande por 5 milhões de euros (R$ 15 milhões) em julho de 2014. Com 6 gols em 17 jogos, o atacante italiano foi campeão chinês, mas sua passagem pela Ásia não durou nada além de 5 meses. No ano seguinte, o campeão do mundo de 2006 acertava sua volta à Fiorentina.

Alessandro Diamanti

Reprodução/Instagram
Diamanti ficou uma temporada na China

Primeiro italiano levado por Marcello Lippi à China, Alessandro Diamanti custou 6,9 milhões de euros (R$ 22,3 milhões) aos cofres do Guangzhou Evergrande, em fevereiro de 2014. Mesmo sendo titular da equipe, o jogador ficou abaixo das expectativas e foi emprestado a Fiorentina, Watford e Atalanta, antes de assinar com o Palermo em 2016, após o seu vínculo com o clube asiático chegar ao fim.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos