Com nova zaga, Cruzeiro tem queda de 10 para 4 gols sofridos em cinco jogos

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • © Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Entrada do jovem Murilo melhorou rendimento da zaga ao lado de Léo

    Entrada do jovem Murilo melhorou rendimento da zaga ao lado de Léo

Há pouco mais de um mês, o Cruzeiro atravessava um momento conturbado em seu sistema defensivo. Sem contar com Manoel e Dedé, Mano Menezes escalava o time com Léo e Kunty Caicedo formando o miolo de zaga, mas não conseguia obter números convincentes na proteção do gol. A situação ficou mais crítica entre o fim de junho e início de julho, período em que o clube tomou dez gols em cinco partidas. A partir daí, o treinador resolveu apostar em uma nova formação, e hoje colhe os frutos da mudança. No mesmo período de jogos, o time só levou quatro gols, menos de um por partida.

A sequência negativa do Cruzeiro começou na igualdade eletrizante por 3 a 3 contra o Grêmio, no Mineirão. Contra a Ponte Preta e Coritiba, a equipe só foi vazada uma só vez, mas voltaria a levar três gols nos dois compromissos seguintes: empate contra o Palmeiras (3 a 3) pela Copa do Brasil e derrota no clássico contra o Atlético-MG (3 a 1). Naquele momento, Mano foi aos microfones e prometeu que o time não levaria mais um número de gols tão alto dentro de 90 minutos. A partir dali, a média de tentos sofridos cairia de dois gols por jogo para apenas 0,8.

A principal mudança de Mano na linha defensiva foi a promoção de Murilo ao time titular. Além de apresentar um futebol superior ao de Kunty Caicedo, que convivia com problemas familiares e forte rejeição da torcida, o garoto de 20 anos contribuiu também para a melhora do companheiro Léo, que também vinha tendo atuações abaixo do esperado. Nas cinco últimas partidas com a nova formação, o Cruzeiro só não sofreu gols contra o Atlético-PR, mas levou apenas um gol diante de Palmeiras, Flamengo, Fluminense e Avaí.

Desde o último fim de semana, Mano Menezes já teve o retorno de Manoel. Antigo titular, o jogador voltou a ser relacionado e ficou no banco de reservas contra o Avaí, mas deverá reocupar seu posto entre os onze atletas iniciais nos próximos jogos, a começar pela decisão contra o Palmeiras, pela Copa do Brasil, nesta quarta-feira. Por isso, a expectativa para os próximos dias é de como Mano irá montar o time para recolocar um dos seus xerifes, sacar um dos titulares e manter a baixa média de gols sofridos nos últimos jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos