Leila confirma papel de Mustafá em sua entrada no Conselho do Palmeiras

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Cesar Greco/Fotoarena

    Leila Pereira, dona dos patrocinadores do Palmeiras

    Leila Pereira, dona dos patrocinadores do Palmeiras

Leila Pereira precisou responder mais uma vez sobre sua polêmica entrada no Conselho do Palmeiras. Nesta terça-feira (25), em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN Brasil, a dona da Crefisa e da Faculdades das Américas mostrou um certo incômodo com o assunto, mas confirmou o papel de Mustafá Contursi em sua entrada como sócia do clube e, posteriormente, na eleição palmeirense, conforme publicou o UOL Esporte no mês passado.

Perguntada sobre a matéria da coluna De Primeira, Leila primeiro demonstrou irritação com o vazamento dos documentos do processo. "Também sou jornalista, esses documentos são dos autos do processo, só tem acesso as pessoas interessadas e envolvidas no processo. É documento interno. Então, algum conselheiro tirou cópia e mandou para um jornalista para voltar a me atacar", questionou, antes de tentar explicar a situação.

"Não tem segredo nenhum. Mustafá me deu o título de sócia do clube em 1996. O que aconteceu: colocaram na minha ficha uma data que não era essa. O Mustafá, como presidente na época, deu um atestado: 'Conserte a data de associação da Leila'. Simples. O diretor, então, atendeu o Mustafá por ele ser o presidente. O que o estatuto diz? Quem tem legitimidade para fazer isso? É o presidente. Quem era o presidente? Mustafá, que me concedeu o título. O atual (Maurício Galiotte) ratificou. Negócio encerrado, pronto".

No fim do mês passado, a coluna De Primeira mostrou os bastidores da entrada de Leila Pereira no quadro de sócios do Palmeiras. A matéria mostrava que Mustafá Contursi se valeu apenas de sua palavra para permitir que a dona dos patrocinadores alviverdes tivesse condições de entrar no Conselho Deliberativo do Palmeiras. 

Presidente na época, o cartola escreveu uma carta dizendo que, em 1996, ela filiou-se ao clube pela primeira vez com ele como testemunha. Até então, os primeiros registros da dona da Crefisa datavam de 2015, tempo insuficiente para uma candidatura ao órgão interno.

A ficha cadastral de Leila ainda mostra a briga travada com Paulo Nobre, que mandou retificar a data de entrada da advogada de 1996 para 2015 com base em um parecer jurídico. Nele, advogados do clube argumentam que só a palavra de Mustafá foi usada como "prova", e que o pedido do ex-presidente foi atendido em dois dias, sem consulta aos arquivos alviverdes. Pouco depois da saída de Nobre, Contursi pediu para que a patrocinadora fosse mantida como sócia desde 1996, sendo atendido por Maurcio Galiotte.

Veja aqui os documentos citados

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos