L'Equipe diz que Neymar fechou acordo com PSG; Barcelona nega negociação

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

  • Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press

O jornal francês L'Equipe publicou em sua edição desta quinta-feira que o PSG chegou a um acordo com o atacante Neymar sobre as condições contratuais e agora negocia com o Barcelona a liberação para o brasileiro completar a transferência.

A intenção do time parisiense, segundo a reportagem, é diminuir o valor de 222 milhões de euros (cerca de R$ 817 milhões) da cláusula de rescisão de contrato. O L'Equipe informa que, incluindo os salários do jogador (estimados em 30 milhões de euros líquidos por ano) e outros gastos com taxas, a transferência poderia ultrapassar os 300 milhões de euros (R$ 1,1 bilhão) de dinheiro movimentado.

O UOL Esporte apurou que o Barcelona ainda não recebeu uma proposta oficial e que ainda mostra otimismo pela permanência do jogador, que esteve presente nas duas partidas do clube na pré-temporada pelos Estados Unidos. O estafe de Neymar não comentou a notícia publicada pelo "L'Equipe".

Apesar do acerto entre PSG e Neymar, o jornal diz que "o jogo está longe de ser vencido" devido à resistência do Barcelona em negociar o atacante. A hipótese mais avaliada até agora pelo clube francês seria a de tentar fechar uma "transferência direta", que o exoneraria das taxas associadas.

O L'Equipe entrevistou um advogado especialista em direito esportivo francês, que explicou que o PSG sairia prejudicado se repassasse o dinheiro para que o próprio Neymar fizesse o depósito e rescindisse seu contrato.

"O PSG pagaria os impostos desse montante. Essas taxas representariam aproximadamente 50% do valor total", disse o advogado Thierry Granturco, que ressaltou que o processo é permitido na Espanha, mas não na França, motivo pelo qual o PSG pagaria mais em taxas.

O jornal ainda cita como exemplo o caso do jogador de handebol Nikola Karabatic, que trocou o Barcelona pelo PSG em 2015 por um valor superior ao 1 milhão de euros que estava descrito como multa rescisória. Os dois clubes poderiam, então, chegar a um acordo superior à atual cláusula, que satisfaça o Barcelona e não prejudique financeiramente o PSG.

"Quanto ao demais, tudo parece estar atado, ou quase, para fechar a grande transferência do século", destacou "L'Équipe", segundo o qual o clube francês e o jogador "estão totalmente de acordo sobre as condições contratuais da sua chegada a Paris".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos