Conselheiro cobra time em concentração após eliminação do Palmeiras

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

Torcedores do Palmeiras cobraram explicações ao elenco no hotel em Belo Horizonte horas depois da eliminação do clube na Copa do Brasil. Exaltado, o torcedor Carlos Degon reclamou à frente do volante Felipe Melo, que ouvia pacientemente às cobranças no saguão do hotel Ouro Minas.

Para evitar confusão, o diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, impediu contato físico de Carlos Degon com o volante alviverde. O torcedor exaltado queria explicações sobre o fato de Felipe Melo não ter sido escalado em duelos recentes do time.

"Felipe não jogou contra o Corinthians. O Felipe não foi jogar contra o Flamengo. Tem que jogar! Põe para jogar. O que estou chateado é o seguinte: falta culhão", esbravejou Carlos Degon.

Outro torcedor que estava próximo disse: "O Michel Bastos tem que jogar. O Egídio é um morto".

O Palmeiras empatou com o Cruzeiro por 1 a 1, no Mineirão, e foi eliminado da competição nacional. 

Degon é conselheiro do Palmeiras e é ligado ao grupo político UVB (União Verde e Branca), que tem como líder Wlademir Pescarmona.
 
Degon foi candidato a vice da chapa de Pescarmona na eleição do Palmeiras que teve Paulo Nobre como vencedor, em 2014. Na eleição presidencial do clube, em 2011, Degon agrediu um fotógrafo na área de imprensa do CT do Palmeiras. 
 
Ao UOL Esporte nesta quinta-feira, Degon reiterou que cobrou o time por causa do excesso de investimento e estrutura e pela falta de resultado. Ele, no entanto, não se pronunciará sobre o episódio. "Deste tema, trataremos internamente no Conselho da Sociedade Esportiva Palmeiras". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos