Livre de problemas extracampo, Sassá ganha força e confiança no Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Mauricio Farias/Light Press/Cruzeiro

    Sassá, atacante do Cruzeiro, celebra um dos gols feitos pelo clube

    Sassá, atacante do Cruzeiro, celebra um dos gols feitos pelo clube

Clube novo, vida nova. Este poderia ser o mantra de Sassá na atual temporada. Após trocar o Botafogo pelo Cruzeiro, o atacante mudou totalmente a postura extracampo e se tornou peça-chave para Mano Menezes.

Embora tenha ficado fora do jogo contra o Palmeiras, na quarta-feira, por não estar inscrito na Copa do Brasil, o atleta de 23 anos é crucial para o elenco. Ele é tido como o substituto ideal de Ramón Ábila, que deve acertar com o Boca Juniors.

Dois fatores permitiram que o camisa 99 ganhasse confiança e respaldo na Toca da Raposa II: a inassiduidade na noite e a dedicação nos trabalhos físicos.

Desde que chegou a Belo Horizonte, o centroavante de 23 anos reduziu a ida às baladas. Na capital mineira, na verdade, só houve registros de uma saída do atleta. O fato, contudo, não atrapalhou a participação em treinos da equipe no dia seguinte.

A frequência na noite carioca foi preponderante para a sua saída de General Severiano. O caso mais emblemático foi a ida à festa Tardezinha, comandada pelo pagodeiro Thiaguinho, durante a estreia do Botafogo na atual edição do Campeonato Brasileiro.

Na ocasião, o centroavante se ausentou do compromisso por problemas com o técnico Jair Ventura. Em vez de permanecer em casa ou comparecer à partida, o atleta optou por se divertir e, apesar de se preocupar com os cliques de fãs, acabou deixando amigos famosos publicarem imagens. O fato foi a gota d'água para a diretoria alvinegra, que optou por afastá-lo do elenco.

A situação de Sassá é melhor ainda quando o assunto é a dedicação nas atividades comandadas por Eduardo Silva, Quintiliano Lemos e Eduardo Freitas, responsáveis pela preparação física do plantel de Mano Menezes. O trio é testemunha do bom rendimento do jogador neste tipo de atividade e foi fundamental para o ganho de massa magra.

Em quase dois meses na Toca da Raposa II, o jogador aumentou a massa - de 73 para 75 quilogramas -, conforme apurado pelo UOL Esporte. Lidar com o peso pode parecer um problema para a maioria da população. Mas neste caso é um fator positivo. O centroavante está mais forte, o que é fundamental para o bom rendimento de sua função.

A melhora física permite que ele desempenhe o papel solicitado pela comissão técnica. Além de brigar com os zagueiros, Sassá precisa deixar a área com mais frequência para ajudar na construção do jogo. A performance pode ser atestada em números. Em 257 minutos jogando pelo novo clube, ele marcou dois gols. A média é de uma bola na rede a cada 128,5 minutos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos