Rafinha encara dificuldade com mercado e pensa em ficar no Barcelona

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

  • Aitor Alcalde/Getty Images

Já são quase dois meses que Rafinha está no mercado. No entanto, o valor de 30 milhões de euros, estabelecido pelo Barcelona para a venda, impediu a saída ao Arsenal e fez o meia repensar o futuro. Ficar no Barcelona voltou a ser possibilidade trabalhada.

Rafinha viu o interesse do Arsenal perder força com a resistência do Barça em não abaixar o preço de mercado. Já outra oferta do Valencia não agradou nem mesmo ao jogador. A pretensão é ter alta participação em um clube de ponta na Europa nesta temporada para ter maior chance de disputar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Nesta sexta-feira, o jornal Mundo Deportivo trabalha com a possibilidade do Liverpool ser o destino do brasileiro. Segundo o jornal catalão, o clube inglês poderia aceitar exigências do Barcelona com pagamento entre 30 e 40 milhões de euros pelo jogador. Sem citar valores, a reportagem também especula o interesse dos italianos Internazionale e Milan. 

O brasileiro teme falta de espaço no Barcelona com a forte concorrência no meio-campo. Outro fator desanimador foi a saída do treinador Luis Enrique, com quem tem ótimo relacionamento – também foi comandado por Luis Enrique no Barça B e Celta de Vigo -. Sair do Barça era o plano A.

A mudança de postura de Rafinha em muito está relacionada ao papo com Ernesto Valverde, o novo treinador. A explicação de que considera o brasileiro versátil para atuar em diferentes esquemas táticos foi animadora.

Apesar disso, segundo apurou o UOL Esporte, o pai e empresário de Rafinha, o ex-volante Mazinho, trabalha nos bastidores em busca de propostas pelo meia. O Arsenal, por exemplo, ainda não foi descartado.

Mazinho nega oficialmente o desejo do filho em deixar o Barça e o drama por conta do valor estipulado de 30 milhões de euros - o site especializado em mercado de futebol, transfermarket.com, avalia o brasileiro em 15 milhões de euros. 

O atual momento de Rafinha

O problema de Rafinha no Barcelona são as três temporadas seguidas como reserva do clube desde que voltou do empréstimo ao Celta de Vigo. O retorno foi um pedido de Luis Enrique, que trabalhou com o meia no próprio Celta, mas apesar da intimidade, o posto de titular foi algo raro.

Na temporada terminada recentemente, Rafinha viveu a melhor fase. Foi titular no 6 a 1 histórico de virada contra o PSG, nas oitavas de final da Liga dos Campeões, atuando aberto pela direita do ataque no esquema 3-4-3. O problema, então, foi uma lesão no joelho direito que o afastou da reta final.

Em tratamento, Rafinha não viajou com o elenco para a pré-temporada nos Estados Unidos e faz duas sessões diárias de fisioterapia no clube. O empenho é destacado internamente, e também uma característica que faz o Barça não o colocar à venda por preço baixo, ou aceitar proposta de empréstimo.

Sem a chegada de reforços para o setor de Rafinha até o momento, os dirigentes também passaram a ver a situação do brasileiro com outros olhos. A saída que antes era compreensível ganhou peso de improvável. Isso, pois trabalhar pela permanência de Rafinha agora virou uma das tarefas no clube para a temporada. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos