Quem é o "desconhecido" que virou o jogador mais caro da história do Bayern

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

Corentin Tolisso. Você já ouviu falar nesse nome? Pois o jogador francês se tornou nesta janela de transferências, aos 22 anos, a contratação mais cara da história do Bayern de Munique, que desembolsou 41,5 milhões de euros (cerca de R$ 153 milhões) para tirá-lo do Lyon. De quebra, foi também a maior venda do time francês e o atleta mais caro do Campeonato Alemão em todos os tempos.

A transferência pegou o mundo do futebol de surpresa. Não apenas por Tolisso ser ainda um nome emergente, de pouca reputação fora da França, mas também pelo alto valor e porque o Bayern não era o favorito para ficar com o atleta – times como Chelsea e Juventus apareciam como os principais candidatos, e o Napoli já havia tentado contratá-lo no ano passado. Mas os alemães abriram os cofres para contar com os talentos do meio-campista.

E quais são esses talentos? A principal característica mostrada pelo jogador, em sua ainda curta carreira até aqui, é a versatilidade. Apesar de sua posição preferida ser volante, ele estreou no profissional do Lyon em 2013 como lateral direito, "quebrando um galho" em um momento de várias lesões no elenco. Agradou e, durante aquela temporada, jogou mais na lateral que no meio.

Nas quatro temporadas que passou no Lyon, Tolisso atuou em várias outras posições. Volante, lateral direito, meia ofensivo, ponta direita e até atacante: o jovem jogou em todas, e bem. Sua polivalência foi elogiada pelo técnico Bruno Genésio em 2015. "É um luxo ter um jogador como ele, porque onde quer que ele jogue, ele rende. Ele tem qualidades acima da média e está fazendo um excelente uso delas".

Divulgação/Bayern de Munique
Tolisso assinou até 2022

Os números mostram a evolução de Tolisso na fase ofensiva do jogo. Após uma primeira temporada no Lyon com apenas um gol marcado no Campeonato Francês, ele foi às redes nada menos que 20 vezes somando os três anos seguintes, aproveitando seu posicionamento mais avançado. A precisão no passe e a capacidade de reter a bola também são pontos fortes, mas ele também pode cometer desatenções na marcação.

O crescimento rápido do jogador também é uma mostra de sua personalidade. Desde os 13 anos de idade no Lyon, ele chegou a ser capitão do time na última temporada, quando o dono da braçadeira, o volante Maxime Gonalons, esteve fora da equipe. Antes um mero curinga do elenco, ele logo virou peça fundamental do meio-campo e, agora, é uma das contratações mais caras da janela.

No Bayern, o técnico Carlo Ancelotti já sinalizou que deve consolidar Tolisso em sua posição favorita: a de volante, logo à frente dos zagueiros. Ele terá o grande desafio de substituir o espanhol Xabi Alonso, que se aposentou após a última temporada, e enfrentará uma concorrência pesada por uma das três vagas de meio-campistas centrais: Thiago Alcântara, Arturo Vidal, Joshua Kimmich, Sebastian Rudy e Renato Sanches são as outras opções do treinador.

O início de Tolisso no Bayern foi irregular nos amistosos de pré-temporada – ele teve uma grande exibição na vitória por 3 a 2 sobre o Chelsea, completando 94% dos passes (incluindo uma assistência) e executando seis desarmes. Mas na derrota por 3 a 0 para o Liverpool, foi ele quem errou o passe que permitiu que Roberto Firmino puxasse o contra-ataque que resultou no primeiro gol do time inglês.

"Tolisso é um ótimo meio-campista", encorajou Ancelotti. "Era um dos melhores no mercado. É realmente completo, com bom passe, mentalidade ofensiva, bom posicionamento defensivo e muita margem de melhora. Ele vai completar nosso meio-campo e tem um bom perfil para substituir um jogador como Xabi Alonso". Agora, cabe ao jovem francês provar que o Bayern acertou ao quebrar seu recorde de transferências.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos