Uefa ameaça punir clube cuja torcida fez mosaico contra a Alemanha nazista

Do UOL, em São Paulo

  • AGENCJA GAZETA/REUTERS

A Uefa anunciou que investigará e poderá punir o Legia Varsóvia por causa de uma manifestação política feita por seus torcedores em um jogo recente. Na última quarta-feira (2), quando a equipe entrou em campo pelas eliminatórias à Liga dos Campeões, a torcida polonesa ergueu um impressionante mosaico que mostrava um soldado com uma arma apontada à cabeça de uma criança. Abaixo deles a frase: "Durante a Revolta de Varsóvia, alemães mataram 160 mil pessoas. Milhares delas eram crianças."

A mensagem faz referência aos 73 anos da Revolta de Varsóvia, evento histórico durante a Segunda Guerra Mundial no qual um exército polonês clandestino tentou libertar a cidade da Alemanha nazista.

Dois dias depois da exibição do mosaico, a Uefa anunciou que a mensagem fere o artigo 16 de seu código disciplinar, que fala em "cartaz ilícito". As confederações ligadas à Fifa costumam reprimir manifestações políticas nos estádios. A entidade também disse que investigará o clube por "bloquear escadas" durante o jogo.

Enquanto algumas pessoas viram no gesto da torcida do Legia uma lembrança dos horrores cometidos pelos nazistas no Leste Europeu, críticos apontaram o nacionalismo de uma parte dessa torcida, o que explicaria a escolha do termo "alemães" em vez de "nazistas" no mosaico.

Segundo essa interpretação, os torcedores organizados do Legia, na Europa conhecidos como "ultras", teriam tendências nacionalistas e teriam aproveitado a efeméride para manifestar um sentimento xenófobo contra os alemães.

O time de Varsóvia acabou perdendo por 3 a 2 no agregado para o Astana, do Cazaquistão, e não conseguiu classificação à Liga dos Campeões.   

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos