Como Neymar fez Daniel Alves dar "chapéu" em Guardiola?

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

  • PSG/Divulgação

    Neymar pediu amigo Daniel Alves no PSG e fez lateral descumprir acerto com Guardiola, no City

    Neymar pediu amigo Daniel Alves no PSG e fez lateral descumprir acerto com Guardiola, no City

Daniel Alves almoça com Guardiola em Barcelona. O aperto de mãos sela o acordo para jogar no Manchester City. Dias depois, a reviravolta faz o lateral direito assinar contrato com o PSG. Era a intromissão de Neymar sendo definitiva para mudar o cenário.

O então atacante do Barcelona já estava apalavrado no PSG no início de julho. Foi quando o pedido pela contratação de Daniel Alves, livre no mercado após rescindir com a Juventus, foi feito. O lateral, com contrato redigido e apresentação marcada no Manchester City, viu o PSG atuar de maneira relâmpago e cobrir a proposta do clube inglês.

"Neymar me indicou no PSG. Sou muito grato a ele. Se ele me indicou acho que é porque queria vir. Não sei se é um plano, mas foi o que aconteceu", confirmou Daniel Alves após participar da vitória do PSG por 2 a 0 contra o Armiens, na primeira rodada do Campeonato Francês.

"O Neymar sabia que eu queria sair da Juventus. Ele me ajudou. Tomei a decisão de sair da Juventus pessoalmente e como a minha esposa gosta da cidade (Paris) ajudou também. O PSG ajudou pelo projeto, mas foi o Neymar que me indicou", complementou.

Contratação gerou estranheza na Inglaterra

As palavras de Daniel Alves têm como intenção ferir o Barcelona – até hoje jogador e diretoria trocam provocações por conta da saída conturbada em 2016. Mas acabam explicitando uma negociação certa com o City que sempre foi encarada na Inglaterra como estranha por não ter desfecho positivo.

Para atuar com Guardiola no City, Daniel Alves topou até receber menor salário do que o proposto pelo Chelsea por dois anos de contrato. Após o almoço com o treinador, o roteiro era o casamento com a modelo espanhola Joana Sanz, em Ibiza – cerimônia aconteceu no dia 8 de julho -, e viagem para Manchester quatro dias depois.

Daniel Alves tinha exames médicos e assinatura contratual agendados. Mas foi justamente no final de semana em Ibiza que decidiu aceitar a indicação de Neymar para ir ao PSG.

A decisão do lateral foi tomada após a negociação relâmpago com o PSG. No mesmo final de semana, o presidente do clube francês, Nasser Al-Khelaifi, enviou um jatinho para buscar a empresária do lateral, Dinorah Sant'Ana, e advogados do jogador em Barcelona. No encontro em Paris, a proposta contratual foi aceita. E no dia que viajaria a Manchester, Daniel Alves foi apresentado no PSG.

"Peço desculpa ao Pep [Guardiola] caso minha decisão lhe tenha ofendido", disse Daniel Alves ao ser apresentado.

Na Inglaterra, restaram as dúvidas de uma imprensa que já tinha até entrevistas programadas com Daniel Alves nos Estados Unidos – país em que o Manchester City realizou a pré-temporada. O que aconteceu com Daniel Alves? Neymar tem a resposta.

"As pessoas acreditam que o Ney ainda é uma criança, um adolescente de 18 anos, de 20 anos, que ainda tem dúvidas na hora de tomar uma decisão. A criança cresce, o adolescente cresce. Ele virou homem e tomou a decisão. Os homens não devem temer os desafios. É preciso ser valente. Eu mandei uma mensagem dizendo que a vida é para os valentes. Acredito que o Ney é um grande valente, que não pensa apenas em jogar em um grande clube. Ele quer desafios como eu. É o que nos move e o que nos mantém vivos. Estou bastante feliz, eu não posso esconder. Ele vai nos ajudar bastante e aumenta a nossa chance de brigar por grandes competições. Fortalece a equipe e o clube do PSG", finalizou Daniel Alves. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos