'Não consegui tirar o Adriano da depressão', diz ex-capitão da Inter

Do UOL, em São Paulo

  • AFP

Javier Zanetti era capitão da Inter de Milão na fase em que Adriano Imperador era a maior estrela do time. Em declaração ao, o jogador argentino declarou que Adriano caiu em depressão após a morte do pai, em 2004.

Zanetti lamenta não ter conseguido recuperar Adriano no período na Inter.

"Não fomos capazes de tirar o Adriano da depressão. Essa foi a minha maior derrota. Eu me senti impotente", lamenta o ex-capitão do time italiano.

Zanetti se recorda do dia em que Adriano recebeu o telefonema da morte de seu pai. O elenco da Inter estava concentrado em um hotel.

"Quando veio a notícia da morte do pai, o Adriano começou a gritar de uma forma que você não pode imaginar. Tremo até hoje só de lembrar. A partir daquele dia, eu e o Massimo Moratti [presidente da Inter] trataríamos o Adriano como um irmão mais novo", disse Zanetti ao "FCinternews.it".

"Mas depois desse telefonema, ele nunca mais foi o mesmo".

Não ser puxado para fora do túnel de depressão Adriano foi a minha maior derrota".

Em agosto de 2004, o pai do atacante Adriano foi encontrado morto em seu apartamento, no Rio de Janeiro, pela mãe do jogador, dona Rosilda.

Como Almir Leite Ribeiro, de 40 anos, não respondia aos recados em seu telefone celular, a mãe do jogador foi até onde ele morava e encontrou o corpo já sem vida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos