Conversas avançam, e Grafite acerta retorno ao Santa Cruz

Roberto Oliveira

Colaboração para o UOL, em Recife

  • JC Imagem

Está tudo acertado entre Grafite e Santa Cruz. Após conversa preliminar na semana passada, a negociação avançou e as partes chegaram a um acordo, apurou o UOL Esporte. O jogador de 38 anos, que estava sem clube desde que rescindiu com o Atlético-PR, deve ser anunciado até o fim da semana no Arruda.

Ídolo do Santa, Grafite teve saída conturbada do clube no ano passado, após o rebaixamento para a Série B. O atacante deixou o clube com vencimentos a receber, e o caso foi parar na Justiça. A resolução desta pendência, inclusive, foi um dos temas superados para se chegar a um termo sobre o retorno do jogador.

Além de abrir mão da questão trabalhista, Grafite também facilitou sua volta ao Arruda em aspectos salariais. Como o clube convive com o atraso nos pagamentos e passa por momento financeiro complicado, o próprio atacante optou por não ser o jogador mais bem pago do elenco, segundo ouviu a reportagem. 

Com as arestas aparadas, o Santa Cruz aguarda apenas o pagamento dos salários atrasados, o que deve acontecer nesta terça-feira (8), antes da partida contra o Criciúma pela Série B, para anunciar Grafite. A espera se dá principalmente para evitar possível mal-estar junto ao restante do elenco, mas a contratação é questão de horas. 

Aval de Givanildo e respeito no clube

Além de "limpar o meio de campo" com o comando do Santa, outros fatores são importantes para o acerto do retorno de Grafite. Um deles foi sinalizado pelo técnico Givanildo, em entrevista coletiva na manhã desta terça. 

Questionado sobre a possibilidade de o atacante retornar ao Arruda, ele revelou conversa com Grafite. "Eu até conversei com Grafite se ele estava afim de jogar futebol ainda, e ele disse que sim. Foi aceito", declarou Giva, também ídolo do clube, numa sinalização do acerto. 

Outro elemento a ser considerado para o iminente retorno de Grafite é o respeito que ele adquiriu ao longo das passagens pelo Arruda. Internamente, é tido como jogador humilde no trato com as pessoas e de "coração grande", conforme ouviu a reportagem de um dos mais antigos funcionários do clube. 

Um episódio que serve para dimensionar esse "coração grande" de Grafite aconteceu no ano passado, quando o jogador, que fez carreira na Alemanha e jogou a Copa do Mundo de 2010 pela seleção brasileira, teria tirado dinheiro do próprio bolso para ajudar alguns atletas e trabalhadores do clube. 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos