Hernanes nega falta de comprometimento no SP e fala: 'esse boeing não cai'

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Érico Leonan/saopaulofc.net

    Hernanes tem três partidas desde o retorno ao São Paulo

    Hernanes tem três partidas desde o retorno ao São Paulo

Hernanes voltou a profetizar: o São Paulo não será rebaixado no Campeonato Brasileiro. Para sustentar a tese, o meio-campista se apoia nos pontos positivos apresentados pelo time nas últimas rodadas e lembrou de frase proferida pelo técnico Muricy Ramalho em 2013, quando o Tricolor também virou o turno na zona de rebaixamento para a Série B: "Esse boeing aqui não cai".

"Eu já falei que vamos nos salvar, vamos sair dessa situação. Vamos reverter essa situação na tabela. Nunca resolvi problemas no desespero. Apenas com tranquilidade, lucidez. Não adianta ficar em um malabarismo. É trabalhar. Mas é uma turbulência. Na turbulência você continua acelerando, porque ela vai passar", ressaltou o Profeta, em entrevista coletiva no CT da Barra Funda na tarde desta terça-feira.

O São Paulo tem 19 pontos no Brasileirão e volta a encarar a pressão pela chance de cair no domingo, às 11h, contra o Cruzeiro no Morumbi. Hernanes confia no trabalho diário, mas pede que o time seja mais atento a detalhes que têm minado a campanha tricolor na Série A. "É interessante que temos um esquema definido de jogo e estamos conseguindo impor esse esquema, um jogo de toque e posse de bola, de busca pelo gol. O que temos que melhorar é nos detalhes. Isso nos tem feito pecar. Por descuidos, estamos sofrendo muitos gols", analisou.

O Profeta foi perguntado sobre declarações do diretor-executivo de futebol Vinicius Pinotti, que após o revés por 2 a 1 para o Bahia apontou falta de comprometimento do elenco para fugir da zona de rebaixamento: "Não gosto de fazer análise assim. Teria que ter algum embasamento. Pelos treinos, não percebi isso. É que, às vezes, é preciso entender o momento que se vive, a camisa que se veste e a importância de cada ponto, passe, bola roubada, cada pequeno detalhe. São esses detalhes, se você não der atenção, que te punem. Não acredito que seja falta de comprometimento. Vejo como uma ansiedade para se livrar da situação. E não adianta. O que adianta é paciência e garra para lutar".

"É um momento de reflexão. Porque quando as coisas não dão certo, da maneira que deveriam estar, é preciso refletir para entender onde estão os erros e encontrar o caminho. O time tem feito coisas boas, tem qualidades, mas algumas limitações. Precisamos entendê-las para corrigir. Nunca é um fator apenas. São diversas variáveis combinadas e equacionadas para você conseguir os resultados. Tudo, nessa situação, é motivo de culpa. E não é assim", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos