STJD mantém pena ao Vasco, mas agora com portões fechados

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Vasco teve apenas uma pequena alteração na punição sofrida em primeira instância no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Em julgamento nesta quinta-feira, o Pleno manteve a pena, mas agora com o restante dos jogos com portões fechados. A partida deste domingo, contra o Palmeiras, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), por já estar comercializando ingressos, segue mantida com abertura ao público cumprindo o que determina o Estatuto do Torcedor. A multa de R$ 75 mil foi mantida.

O Vasco já cumpriu três jogos da pena atuando contra Atlético-PR e Cruzeiro no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), e diante do Santos, no estádio Nilton Santos. Ou seja, além do compromisso com o Palmeiras, restarão apenas mais duas partidas: Grêmio e Chapecoense, estas duas já com a nova determinação dos portões fechados. 

Advogado que defendeu o Vasco, Paulo Rubens Máximo não encarou a nova decisão do tribunal como uma derrota.

"Não seria uma derrota. O entendimento do Pleno já vem se consolidando na questão dos portões fechados, o que o Vasco fez foi uma tentativa de minimizar a punição que foi aplicada com uma outra alternativa de cumprimento dessa pena", explicou. 

São Januário depende de liberação do MP

Para que o Vasco possua atuar diante de gaúchos e catarinenses em São Januário, será necessário que o clube derrube a liminar vigente do Ministério Público que interditou o estádio. Na esfera esportiva, o Cruzmaltino já conseguiu eliminar esta sanção via STJD.

As punições sofridas pelo Vasco foram em decorrência das cenas de barbárie ocorridas no clássico com o Flamengo dia 8 de julho, vencido pelo Rubro-Negro por 1 a 0.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos