Tite projeta rápida adaptação de Neymar no PSG: 'esquema igual ao do Barça'

Do UOL, em São Paulo

Tite acredita que Neymar não terá problemas de adaptação no PSG. O treinador declarou que o atacante encontrará em Paris um ambiente e esquema tático semelhante ao do Barcelona.

O PSG e o Barcelona jogam com três atacantes, frisou Tite.

"A formação tática utilizada pelo Paris é muito parecida com a do Barcelona, é o 4-3-3. Ele [treinador do PSG} usa dois externos para um pivô. Então tem o mesmo desenho, só muda as características dos atletas que jogarão ao lado de Neymar".

Tite ressaltou outro aspecto importante para o bom rendimento de Neymar na França: a presença de amigos no elenco. O atacante terá as companhias no PSG de Daniel Alves, Lucas, Marquinhos e Thiago Silva.

O técnico da seleção afirmou que jogar com ambiente bom contribui para o desempenho em alto nível em campo. Para Tite, a legião brasileira do PSG será benéfica à seleção brasileira.

"É notório que isso ajuda. Os atletas podendo praticar juntos acabam emprestando entrosamento enquanto relações humanas. Não é algo determinante, mas isso facilita, sim. Eles emprestarão entrosamento nos setores. O quanto contribui eu não sei, mas contribui sim".

Conversa com Guardiola

O auxiliar de Tite na seleção, Cleber Xavier, revelou contato com Pep Guardiola. A conversa é justificada: o City cederá três jogadores à seleção brasileira para os compromissos pelas Eliminatórias.

"Observamos um treino do City e conversamos com os atletas que lá estavam. A gente tem feito isso. Nessa sequência, a gente não perde o radar e contato com os atletas, mesmo com quem não está nessa relação. Tem sido muito positiva as nossas visitas, conversas com profissionais e várias pessoas que trabalham com esses atletas", disse Xavier.

O PSG é o time que mais cedeu atletas à seleção: 4 jogadores. O Manchester City cederá três atletas. Real Madrid, Liverpool e Corinthians tiveram dois atletas convocados, cada.

Ederson destaca disputa por vaga no gol

Goleiro do City, Ederson terá como concorrentes os goleiros Alisson e Cássio.

"Trabalhei muito para chegar esse momento. Apesar de no Brasil eu ser pouco reconhecido, aos poucos estou sendo mais reconhecido. Sempre trabalhei forte em Portugal para que isso acontecesse. Será uma briga sadia. O Brasil está bem servido de goleiros", disse Ederson à "ESPN". 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos