Unir time e resgatar Robinho: os desafios de Micale no Atlético-MG em crise

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Thomás Santos/AGIF

    Micale traça planejamento com Robinho para tentar recuperar bom futebol do atacante

    Micale traça planejamento com Robinho para tentar recuperar bom futebol do atacante

Há pouco mais de duas semanas no Atlético-MG, Rogério Micale tem uma difícil missão pela frente. Eliminado da Copa do Brasil na semana passada e da Libertadores neste meio de semana, só restou ao treinador buscar alguma maneira de arrumar a equipe para terminar o ano no mínimo sem sustos. Assista aqui aos melhores momentos do empate sem gols com o Jorge Wilstermann.

Praticamente sem chances de alcançar o título do Brasileirão, o comandante já sente a necessidade de reagir o quanto antes para evitar a ameaça do rebaixamento. Sem muito tempo para implantar suas ideias, o treinador se apega a dois pontos importantes para iniciar a reação: fechar com os jogadores que tem em mãos e resgatar o futebol de Robinho, atualmente em baixa.

Em sua entrevista coletiva no Mineirão, Micale esteve acompanhado do presidente Daniel Nepomuceno, que falou sobre a tendência pouco provável de contratar novas peças para a equipe. Ciente disso, Micale mostrou tranquilidade ao tratar a questão e citou a união do grupo como combustível para evoluir jogo a jogo e apresentar a melhora que a torcida e diretoria estão esperando.

"Precisamos nos unir para o Atlético se reerguer. O momento é delicado, não tem como mentir, mas só nós podemos sair dessa situação. Nós temos que reavaliar o que está sendo feito e nos fechar mais. Os jogadores são esses", disse.

Outro assunto comentado pelo treinador foi a situação vivida por Robinho. O camisa 7 não vem rendendo o esperado dentro de campo e já é visto com frequência no banco de reservas. Contra o Jorge Wilstermann, o atacante começou sua quarta partida seguida entre os suplentes do treinador. Questionado sobre o assunto, Micale revelou estar traçando um planejamento especial sobre quando irá utilizar o jogador e como poderá ajudá-lo a resgatar o bom futebol de 2016.

"Eu já conversei com o Robinho, ele sabe o que estou planejando para ele e nós estamos executando da melhor forma possível", pontuou Micale.

Em algumas ocasiões, como aconteceu diante do Grêmio, no último domingo, o treinador já deu mostras que Robinho também não tem vaga garantida entre os suplentes. Na ocasião, o Atlético jogou com um time misto, mas o jogador só entrou no segundo tempo de jogo. No final da partida, desperdiçou um pênalti. Mesmo incomodado com o momento ruim pessoal e coletivo, o atacante foi um dos poucos atletas que falou com a imprensa imediatamente após a eliminação da Copa Libertadores, no Mineirão.

"Nunca é normal (perder espaços no elenco), vou trabalhar para jogar os 90 minutos sempre. É uma opção do treinador, quando tiver a oportunidade, vou procurar jogar com minha alegria de sempre. Procurei fazer meu melhor, mas infelizmente a bola não entrou", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos