Estafe de Neymar muda plano e diz que não acionará a Fifa contra o Barça

Bruno Thadeu e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Christian Hartmann/Reuters

O estafe de Neymar comunicou nesta sexta-feira que não irá mais acionar o Barcelona na Fifa. Em 3 de agosto, o blog do Perrone noticiou que os representantes do atacante notificaram a Fifa contra o Barça pelo bloqueio 26 milhões de euros (R$ 97,5 milhões), valor referente a um bônus da renovação de Neymar quando assinou um novo compromisso no ano passado.

A informação havia sido dada ao blog por um membro ligado à empresa dos pais do jogador.

Em entrevista coletiva, porém, o advogado Marcos Motta, que presta serviço às empresas dos pais de Neymar, disse que espera do Barça uma resolução amigável da pendência financeira.

"Não há rusgas com o Barcelona. Não existe nenhum problema de relacionamento com o Barcelona. Houve o cumprimento de um contrato [entre PSG e Barcelona] e por essa razão esperamos que seja cumprido também aquilo que foi pactuado com o atleta", disse Motta.

"Não há intenção de acionar a Fifa. Vamos esperar. Espero não ser preciso que isso ocorra", acrescentou.

O dinheiro havia sido prometido pelo Barça na última renovação contratual de Neymar em duas parcelas iguais. O bloqueio foi feito na segunda prestação. Os catalães depositaram a verba em juízo, pois contestam a saída de Neymar para o time de Paris.

No entendimento do Barça, a quantia era devida pelo cumprimento do contrato inteiro, de cinco anos (até 2022). Diante do risco de o jogador se transferir antes desse período, o clube decidiu fazer o depósito em juízo.

Por sua vez, o estafe do atacante entende que o montante faz parte do salário dele e alega que o contrato não condicionava o pagamento ao cumprimento do compromisso até o final, e sim ao primeiro ano do novo contrato.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos