Seleção e Europa: improvisado na lateral, argentino sonha alto no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • © Geraldo Bubniak/Light Press/Cruzeiro

    Volante foi deslocado para a lateral, mas tem se dado muito bem improvisado no setor

    Volante foi deslocado para a lateral, mas tem se dado muito bem improvisado no setor

Titular absoluto do Cruzeiro, o volante Lucas Romero passou por maus bocados nesta temporada. Antes de se reafirmar na equipe de Mano, o argentino chegou a ser a quinta opção do treinador na escalação do meio-campo. Descontente com as poucas oportunidades, o jogador também chegou a cogitar sua saída do clube, mas preferiu ficar e reconquistar seu espaço.

Devido à forte concorrência no meio, uma nova oportunidade surgiu como improvisado na lateral direita. Mas engana-se quem acredita que o jogador fez a função apenas para quebrar o galho ou por profissionalismo. Romero simplesmente tomou conta do setor e hoje vê pontos positivos que podem lhe ajudar no decorrer da carreira. A começar pela polivalência, que pode ser um requisito a mais para atrair gigantes europeus ou chamar a atenção de Jorge Sampaoli na seleção da Argentina.

"É uma grande oportunidade para mim. Quando um jogador pode funcionar em outras posições, isso é positivo. Eu também estou surpreendido, estamos fazendo grandes jogos", comentou recentemente o jogador quando questionado sobre as vantagens de se aprender a jogar em outra posição, assim como a possibilidade de abrir novas portas em eventuais transferências no futuro.

"Certamente, quando um time europeu vem olhar um jogador, ele não olha apenas se a gente atua como volante, mas se o atleta também pode fazer outras funções. Para mim, isso é positivo, se algum dia eu tiver que sair, poderei ajudar em outras posições", acrescentou.

O outro motivo para Romero enxergar com bons olhos sua chance na lateral é de conseguir uma vaguinha na seleção de seu país. Quanto mais puder aumentar seu leque de atributos, mais próximo estará de uma oportunidade com a camisa alviceleste, improvisado ou não.

"Na Seleção Argentina eu jogaria até de goleiro. Mas certamente se tiver que cumprir a função de lateral-direito, tentarei fazer o melhor possível, ficarei ligado a cada jogo, e se eu tiver oportunidade de jogar na lateral na Seleção, farei o meu melhor", comenta.

Romero parece ter mesmo conquistado sua vaga no Cruzeiro atuando como lateral. Até aqui, o jogador atuou por 26 vezes na temporada e metade delas foram no lado direito do campo. Suas 13 participações pelos lados contribuíram para que o time terminasse o primeiro turno do Brasileiro com a terceira melhor defesa do campeonato. Hoje, Romero também é um dos líderes de desarmes no time, função que ele também teve que aprimorar, principalmente para evitar botes e saídas de bolas erradas que podem gerar contra-ataques e comprometer o sistema defensivo.

"Quando sou volante, tenho o panorama do campo inteiro. Quando você está na lateral e olhar para a direita, já estará do lado de fora do campo. É um pouco mais difícil, tem menos opções na hora de jogar. Mas melhorei muito em termos de marcação e nos cartões. No ano passado eu tomei vários, então me adaptei bastante, sobretudo ao futebol brasileiro na hora da marcação", definiu.

Neste domingo, Romero deve fazer uma pausa e voltar a jogar no meio-campo. Isso deverá acontecer porque o técnico Mano Menezes pretende preservar alguns jogadores do time titular visando a partida de quarta-feira contra o Grêmio, pela Copa do Brasil. Com isso, a tendência é de que o jogador seja deslocado para fazer a função de volante enquanto Ezequiel, antigo titular, ficará com o posto na direita.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos