CR7 faz golaço, é expulso e empurra juiz, mas Real vence Barça

Do UOL, em São Paulo

O nome do jogo? Cristiano Ronaldo. Mais de 89 mil pessoas foram ao Camp Nou neste domingo para ver o Real Madrid vencer o Barcelona por 3 a 1, no primeiro clássico sem Neymar... Com gol contra de Piqué e um golaço do português, que foi expulso pouco depois. O resultado no jogo de ida da Supercopa da Espanha pode ter sido amargo para a torcida da casa, mas os merengues certamente podem comemorar uma grande vantagem.

Cristiano Ronaldo começou no banco e só entrou no clássico aos 12 do segundo tempo, de modo que o Real já estava vencendo até antes da entrada de seu grande craque, que ofuscou o gol de pênalti de Messi e selou a vitória três minutos depois. Tirou a camisa na comemoração e recebeu o amarelo; pouco depois, foi acusado pelo árbitro de simular pênalti e acabou expulso, ainda empurrando o juiz antes de sair de campo. A partida de volta acontece nesta quarta-feira (16), às 18 horas (de Brasília), desta vez no Santiago Bernabéu.

Banco, golaço, vermelho... O jogo dele

Manu Fernandez/AP

O duelo particular entre Messi e Cristiano Ronaldo já teve início antes do jogo. Enquanto o argentino começou como titular do Barça, o português esquentou o banco durante o primeiro tempo e só entrou aos 12 do segundo. A decisão do técnico Zidane, no entanto, não é uma grande surpresa. O craque voltou de férias há apenas uma semana e só atuou durante 15 minutos na última terça-feira, na vitória por 2 a 1 sobre o Manchester United, partida que rendeu ao Real o título da Supercopa da Europa.

Ou seja, a responsabilidade do primeiro tempo recaiu sobre os ombros de Bale, que não correspondeu. O galês foi bem marcado por Piqué e recebeu várias críticas de torcedores merengues nas redes sociais; para alguns, "não dá mais" para apostar no jogador.

Cristiano Ronaldo entrou no segundo tempo e, aí sim, atuou como jogador-chave do Real. Marcou um legítimo golaço aos 34 do segundo tempo, quando dominou a bola na entrada da área, cortou o atrapalhado Piqué e carimbou o ângulo esquerdo de Ter Stegen, que só poderia evitar o gol se não fosse humano.

A comemoração do gol foi a de sempre: tirou a camisa, forçou os músculos e gritou. Consequentemente, levou o cartão amarelo previsto na regra para essas situações. Um minuto depois, no entanto, Cristiano foi ao chão dentro da área, em uma dividida com Umtiti, e pediu pênalti. O árbitro viu simulação no lance e lhe deu outro amarelo, que se converteu em expulsão. O irritado português ainda expulsou o juiz antes de sair.

Na temporada passada, por exemplo, o camisa 7 foi poupado por Zidane durante alguns meses para que pudesse chegar em alto nível físico na reta final, como na decisão da Liga dos Campeões. Como a Supercopa da Espanha ainda terá um segundo jogo na quarta-feira, no Santiago Bernabéu, Cristiano Ronaldo deve ser escalado como titular para a decisão.

Se queda?

Juan Medina/Reuters

Piqué já vinha sendo assunto no mundo todo desde que tentou garantir a permanência de Neymar com um "se queda" postado nas redes sociais. Neste domingo, o zagueiro se complicou de vez aos cinco do segundo tempo.

A jogada desastrosa começou com Isco, que acionou o brasileiro Marcelo pela esquerda. O lateral cruzou e tentou encontrar algum colega de equipe, mas imagine sua surpresa quando o próprio Piqué deu um carrinho atrapalhado e empurrou para o gol.

Deve ter se confundido com as cores parecidas dos uniformes... Mas as trapalhadas não pararam por aí. Cinco minutos depois, o zagueiro deixou Benzema pedalar na sua frente e cruzar para Carvajal, que só não fez o gol porque Alba, mais atento, fez o corte quase em cima da linha.

Questionável

Quando Suárez caiu na área aos 30 do segundo tempo, após dividir com Navas, as primeiras imagens não deixaram clara a situação. No entanto, o replay aproximado – ao qual o árbitro não teve direito, vale ressaltar – mostrou que o uruguaio valorizou a queda. Messi, que não tinha nada a ver com isso, fez sua parte e converteu a cobrança com tranquilidade.

Saudade?

Alex Caparros/Getty Images

É bem verdade que o Barcelona já tinha goleado a Chapecoense por 5 a 0 na segunda-feira, mas é indiscutível que o primeiro grande teste da equipe sem Neymar seria o Real Madrid. E como o clube ainda não contratou ninguém para o ataque, pelo menos não até o dia desta partida, Messi e Suárez dividiram o setor ofensivo com Deulofeu.

Algumas chances foram perdidas pelo novo trio. Aos oito do segundo tempo, por exemplo, Vidal cruzou e Messi deixou a bola passar. Deulofeu até conseguiu o domínio, mas errou o alvo. O argentino parecia irritado e nervoso demais em alguns momentos, como na falta que cometeu em Casemiro aos 38 minutos do primeiro tempo. Messi reclamou bastante com o árbitro Ricardo de Burgos Bengoetxea, que entrou na frente do lance e, segundo o craque, o obrigou a fazer a falta.

Juan Medina/Reuters

Neymar esteve em campo na última vez que os grandes rivais espanhóis se enfrentaram, no dia 29 de julho, ainda pela pré-temporada nos Estados Unidos. O brasileiro não marcou na ocasião, mas deu duas assistências para a vitória por 3 a 2. Parece que o Barça sentiu sua falta...

Isso não aconteceria no Brasil!

Juan Medina/Reuters

Ok, poderia até acontecer, mas não deixa de ser absurda a decisão do árbitro Ricardo de Burgos Bengoetxea de permitir que o Real Madrid atuasse com seu terceiro uniforme... Azul, que se confunde bastante com o tradicional azul-grená do Barcelona, principalmente para quem viu o jogo do estádio e sem o zoom da TV. Os dois rivais sempre atuaram com seus primeiros uniformes, de modo que a escolha das cores usadas pelo time de Zidane não faz sentido algum.

Jogo duplo

Lluis Gene/AFP

O caráter turístico do início da temporada espanhola não é segredo para ninguém. Neste domingo, por exemplo, as cadeiras do Camp Nou foram ocupadas por diversas pessoas neutras que misturaram os uniformes de Barça e Real. Preparados para qualquer resultado... Mas tem que escolher um lado, amigo!

Rejeição

Reprodução/Twitter

Alguns continuam tratando o brasileiro com carinho, mas Neymar não tem mais o respeito de toda a torcida do Barcelona. A equipe ainda não tem um novo jogador para vestir o número 11, mas vários torcedores presentes nos arredores do Camp Nou cobriram o nome do craque do PSG com fitas em suas camisas.

FICHA TÉCNICA
BARCELONA 1 X 3 REAL MADRID

Data e hora: 13 de agosto, domingo, às 17 horas (de Brasília)
Local: Camp Nou, em Barcelona (Espanha)-
Cartões amarelos: Piqué, Messi, Busquets (Barcelona); Casemiro, Bale, Carvajal, Marcelo, Navas (Real)
Cartão vermelho: Cristiano Ronaldo

Gols: Messi, aos 31 do segundo tempo; Piqué, contra, aos cinco do segundo, Cristiano Ronaldo, aos 34, e Asensio, aos 44 (Real)

BARCELONA: Ter Stegen; Aleix Vidal, Piqué, Umtiti e Alba; Busquets, Rakitic (Alcácer) e Iniesta (Sergi Roberto); Deloufeu (Denis Suárez), Messi e Luis Suárez
Técnico: Ernesto Valverde

REAL MADRID: Navas; Carvajal, Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Casemiro, Kroos, Isco e Kovacic (Asensio); Bale (Lucas Vázquez) e Benzema (Cristiano Ronaldo)
Técnico: Zinedine Zidane

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos