Topo

Futebol


Felipe Melo volta ao Palmeiras em setembro, mas não deve ser usado por Cuca

Marcelo Machado de Melo/Estadão Conteúdo
Felipe Melo deve voltar a treinar com elenco na próxima semana Imagem: Marcelo Machado de Melo/Estadão Conteúdo

Danilo Lavieri e José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo

2017-08-29T15:50:15

29/08/2017 15h50

Felipe Melo será reintegrado ao Palmeiras na semana que vem caso não consiga nenhuma proposta até a próxima sexta-feira (1), mas dificilmente estará entre as opções de Cuca para ir ao jogo. Como mostrou o Lance! e confirmou o UOL Esporte, a volta do atleta acontecerá estritamente por questões jurídicas. 

Depois de receber a notificação por assédio moral vinda dos advogados do atleta, a diretoria palmeirense se sentiu pressionada a promover o retorno do volante para evitar qualquer problema na Justiça.

Se continuasse afastado, Felipe poderia ir aos tribunais para conseguir a sua liberação imediata e ainda teria direito a receber os cerca de R$ 7 milhões até o fim de seu vínculo.

Não era à toa que o atleta postava mensagens em suas redes sociais sempre deixando claro que treinava na Academia de Futebol completamente sozinho e longe da programação normal.

Por isso, Alexandre Mattos, diretor de futebol, costurou uma reaproximação entre jogador e treinador. Ele já fazia esse processo antes mesmo da notificação, mas a movimentação do estafe de Felipe acelerou o processo.

Os próprios jogadores da equipe palmeirense, no fim da semana passada, foram informados sobre a chance de reintegração do volante. Felipe deve reiniciar os trabalhos com o grupo na próxima semana. 

O presidente do clube, Maurício Galiotte, também afirma publicamente que é a favor da volta do meio-campista, mas deixará a decisão sobre o aproveitamento do atleta nas mãos de Cuca. O mesmo acontece com a Crefisa, patrocinadora da equipe.

Com Felipe no elenco e treinando normalmente com seus companheiros, o clube espera se livrar de qualquer problema na Justiça e ainda ganha tempo para tentar negociar o atleta para a próxima temporada. Ele tem contrato até 2019.

Se pudesse, o técnico não reintegraria o atleta, mas foi convencido pela diretoria sobre a necessidade de evitar uma dor de cabeça maior.  Também por isso, suas declarações sobre o futuro do camisa 30 adotarão sempre o tom conciliador.

O fato de Felipe ter pedido desculpas foi exaltado publicamente pelo técnico, mas não foi o suficiente para que toda a polêmica fosse apagada. Além disso, os defeitos táticos apontados pelo treinador seguem como característica do atleta.

O jogador conseguiu dispensa desde a semana passada para fazer uma viagem com a sua mulher em Jericoacoara, no Nordeste do país.

Mais Futebol