Topo

Futebol


Maior venda da história do clube, Pedro Rocha faz Grêmio superar meta

Lucas Uebel/Grêmio Divulgação
Meia-atacante faz Grêmio chegar a R$ 66 milhões com vendas neste ano Imagem: Lucas Uebel/Grêmio Divulgação

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

2017-08-31T04:00:00

31/08/2017 04h00

A venda de Pedro Rocha ao Spartak Moscou, da Rússia, se tornou a maior da história do Grêmio. Negociado por 12 milhões de euros (R$ 45,2 milhões na cotação atual), o meia-atacante substituiu Luan dentro do plano do Tricolor para a janela de transferências e faz o clube gaúcho superar o valor orçado com negociações para este ano.

O Grêmio tem orçamento de R$ 267 milhões para a atual temporada. Deste valor, R$ 62,1 foram previstos com transações de jogadores.

O Grêmio negociou com o Diadema, que detinha 30% dos direitos econômicos, e ficará com 100% do valor da transferência de Pedro Rocha. Assim, supera o estimado com transação de jogadores para o ano.

Tudo porque no começo do ano Walace foi vendido ao Hamburgo, da Alemanha, e cerca de 6 milhões de euros (R$ 21 milhões na cotação da época) ficaram com o Grêmio. A soma das operações envolvendo o volante e o meia-atacante chega a R$ 66 milhões.

O plano original do Grêmio nesta janela europeia era negociar Luan. Pelo contrato próximo do final (vence em setembro do ano que vem) e sua natural valorização no mercado pelo bom desempenho. Mas como o camisa 7 recusou oferta do Spartak Moscou, por duas vezes, a saída foi ceder outro nome do elenco.

Desde junho, o Grêmio recebeu consultas e sondagens por seis jogadores do grupo: Walter Kannemann, Michel, Arthur, Everton, Pedro Rocha e Luan. E a saída de algum deles eram certa, pelas necessidades financeiras.

A ideia para Pedro Rocha era bem diferente. Autor de 11 gols no ano, o meia-atacante se tornou fundamental ao setor ofensivo e havia renovado até o final de 2019. O acerto entre Grêmio e o estafe do jogador era para uma saída somente em dezembro. A investida dos russos mudou o cenário.

Maior venda

A saída de Pedro Rocha entrou para a história. Com 100% dos direitos dele ligados ao Grêmio, o meia-atacante se tornou a maior venda do Tricolor. Mario Fernandes, vendido ao CSKA em 2012, custou mais (cerca de 13 milhões de euros), mas o clube gaúcho tinha apenas metade do percentual do lateral direito.

O ranking dos negócios do Grêmio ainda apresenta Walace, vendido ao Hamburgo em janeiro, Fernando transferido ao Shakthar Donetsk em 2013, e Rafael Carioca ao Spartak Moscou em 2009 no Top 5.

O substituto de Pedro Rocha já está na Arena. Renato Gaúcho deverá escolher entre Fernandinho, Everton e Michael Arroyo para atuar no lado esquerdo do ataque. Outra saída é adicionar Maicon no meio-campo e adiantar alguém do setor. O certo é que o Tricolor não buscará reforços – pelos recursos limitados e janela restrita (somente ao mercado nacional).

Mais Futebol