Atlético vê queda em prêmios e Primeira Liga pode ser alívio: R$ 3 milhões

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Em 2016, o Atlético-MG não conquistou nenhum título, mas pelo menos ficou com os bolsos cheios. Vice do Mineiro e da Copa do Brasil, o clube arrecadou R$ 22,4 mi na temporada em premiações. Neste ano, embora o Estadual já tenha sido vencido, a situação financeira é bem diferente. 

Por isso, em termos econômicos, a vaga na semifinal da Primeira Liga ganhou mais importância na Cidade do Galo. O campeão do torneio vai receber cerca de R$ 3 milhões, quantia que pode fazer o Galo passar a barreira de R$ 15 milhões na temporada 2017. Para isso, o time mineiro precisa vencer o Paraná na semifinal, neste sábado, às 19h, no Independência, além da final contra Londrina ou Cruzeiro, que estão na outra semifinal.

Como o título da Primeira Liga é objetivo do elenco e vai ser bom financeiramente para o clube, o técnico Rogério Micale diz que o Atlético vai jogar com o que tem de melhor.

"Posso assegurar que vamos com força máxima. Viemos aqui com nossa força máxima. Tínhamos jogadores que precisavam recuperar, outros que vinham com um acúmulo muito grande de jogos e precisavam de uma semana a mais para se restabelecer. Vamos avaliar tudo e vamos com nosso melhor para lá", informou o treinador atleticano.

Por enquanto, nesta temporada, o Atlético já tem garantido cerca de R$ 10,4 milhões em prêmios. Grande parte desse valor foi recebido pela participação na Copa Libertadores da América. Por disputar a fase de grupos do torneio e as oitavas de final, o Galo recebeu cerca de R$ 8,2 milhões. Pela Copa do Brasil, competição que o Atlético até as quartas, o clube mineiro recebeu R$ 2,2 milhões.

Além da Primeira Liga, o Atlético também vai receber premiação pelo desempenho no Campeonato Brasileiro - os valores ainda não foram divulgados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). No ano passado, pelo quarto lugar, o Galo recebeu R$ 5,3 milhões. Já o Campeonato Mineiro não tem prêmio em dinheiro, apenas medalhas e troféus para os campeões e vices.

Eliminações custaram R$ 4,5 milhões em prêmios

Num espaço de 15 dias, o Atlético foi eliminado da Copa do Brasil, pelo Botafogo, e da Copa Libertadores, pelo Jorge Wilstermann, da Bolívia. As quedas foram consideradas precoces pela diretoria atleticana, que montou um elenco caro para buscar grandes títulos em 2017. Os tropeços custaram R$ 4,5 milhões em prêmios.

Se tivesse avançado à semifinal do torneio nacional, o Galo receberia R$ 1,5 mi de premiação a mais da CBF, além da possibilidade de fazer um jogo importante como mandante, faturando também com bilheteria. O mesmo vale para a Libertadores, com um duelo a mais em casa e premiação de R$ 3 milhões paga aos clubes que chegam até as quartas de final da competição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos