Diadema reclama 30% de Pedro Rocha. Grêmio cita cláusula em contrato

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Silvio Ávila/EFE

    Grêmio contratou Pedro Rocha em 2014, por R$ 400 mil, junto ao Diadema

    Grêmio contratou Pedro Rocha em 2014, por R$ 400 mil, junto ao Diadema

O Diadema reclama 30% do valor da transferência de Pedro Rocha ao Spartak Moscou, da Rússia. O Grêmio assegura que detém 100% dos direitos econômicos do meia-atacante e não deve ao clube paulista. O argumento do Tricolor é uma cláusula no contrato assinado em 2014, quando da chegada do jogador a Porto Alegre.

Pedro Rocha foi vendido ao Spartak Moscou por 12 milhões de euros (R$ 45 milhões na cotação atual).

Segundo o Diadema, o Grêmio deveria repassar cerca de R$ 13 milhões (o equivalente a 3,6 milhões de euros). E o caso, nas palavras dos dirigentes do clube paulista, ainda não foi para Justiça pelo prazo de quitação.

"A gente está aguardando, ninguém do grêmio nos procurou e falou que não iria efetuar o pagamento. Estamos esperando a diretoria se manifestar. Dependendo do que acontecer, nosso departamento jurídico vai agir", disse Leonidas Barbosa, diretor de futebol do Diadema, à Rádio Bandeirantes de Porto Alegre.

O UOL Esporte teve acesso a cláusula citada pelo Grêmio para negar a dívida. O trecho do contrato prevê que seriam repassados 30% de uma eventual venda de Pedro Rocha que ocorresse até 31 de dezembro de 2015.

Reprodução

Como a saída para Rússia ocorreu no último dia da janela de transferências europeia, 31 de agosto de 2017, o Tricolor justifica que não divide mais os direitos econômicos do atleta.

"O GRÊMIO, portanto, na condição de novo empregador do ATLETA e único responsável por autorizar a alteração de seu registro federativo perante a competente entidade de administração desportiva, cede ao CAD (nota da redação: Clube Atlético Diadema) 30% (trinta por cento)  do montante líquido que resultar de eventual e futura transferência definitiva do vínculo federativo do ATLETA para qualquer outra entidade de prática desportiva que venha a ocorrer até 31.12.2015", diz a cláusula 2.5 do contrato.

No balanço fiscal de 2016, publicado pelo Grêmio em seu site, Pedro Rocha aparece com 70% dos direitos vinculados ao Tricolor. A diretoria afirma que houve falha na atualização do dado.

Tanto que quando do anúncio da conclusão do negócio, o Grêmio ainda emitiu comunicado informando que havia vendido 100% dos direitos econômicos do jogador.

Pedro Rocha assinou contrato de cinco anos e viaja na próxima segunda-feira. O negócio só foi possível graças a uma força-tarefa de quase 24h e envolvendo pessoas em Porto Alegre, Moscou, São Paulo e Vitória. Após a derradeira reunião o pai do jogador, 'seu Jessé', foi as lágrimas pela conclusão da transferência e fase na carreira do filho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos