Tite diz que seleção foi abaixo do ideal por falta de concentração

Marinho Saldanha e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo

Tite admitiu que a seleção brasileira não fez um bom primeiro tempo diante do Equador na noite da última quinta-feira (31), na Arena Grêmio.

A equipe sofreu nos primeiros 45 minutos e conseguiu a vitória por 2 a 0 após a troca do comandante escalando Philippe Coutinho no lugar de Renato Augusto. 

"Não vejo zona de conforto. Vejo uma zona de afirmação. Talvez ela tenha entrado num nível de concentração e competitivo mais baixo. Foi abaixo. Eu disse e os jogadores têm consciência disso. Picotar o jogo, que o Equador fez e é normal, nós fizemos lá contra eles. Não tem que ficar bravo. O que não pode é mexer com nossa capacidade. A pressa, não dá para ser assim. Tem que ser gelo. Tem que estar mentalmente concentrado. Tem 93 minutos para decidir o jogo. E tem que ter a análise e a compreensão do que o jogo precisa", afirmou. 

Tite também revelou que pegou conselhos até mesmo com Carlos Bianchi, que fez história como técnico do Boca Juniors e reforçou o conceito de que a concentração é a coisa mais importante para um time ir bem.

"Tem que estar mentalmente forte e concentrados. Só se consegue quando se mantem isso. Uma equipe começa a esmorecer porque o adversário marca bem, porque não tem espaço, picota o jogo e não dá fluência, fica inquieto e começa a fazer faltas, se perde o poderio maior. Eu aprendi com o Bianchi, do Boca. Se procura desestabilizar times brasileiros emocionalmente. Quando se preocupa com isso, vocês esquecem de jogar. É uma característica. Podemos ser emocionais, quentes e tal, para jogar. Mas não é contra Equador, Colômbia, Argentina, é contra crescer e evoluir"

O comandante ainda elogiou o desempenho de Willian e Coutinho e disse que os dois podem disputar o mesmo espaço ou até mesmo fazer a equipe atuar em outra forma tática para que os dois joguem juntos. 

"O campo fala, o desempenho de campo fala. Eles vivem uma concorrência contínua. Coutinho e William. Como é bom ter o William de volta, foguete. Um pouco mais de sincronia nós faríamos o gol. O um contra um dele é impressionante. Você cria essa possibilidade. Gabriel, Firmino que te dá muito jogo, Coutinho, e é onde a equipe pode se moldar. Foi o que eu falei pro Renato. Casemiro e Fernandinho com um meia mais livre. Pode ser. Qualquer outra equipe, se não fosse madura, tentaria fazer de qualquer jeito. Se começar a vingar, tá concorrendo"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos