Espanha atropela a Itália, abre vantagem e fica mais perto da Copa-2018

Do UOL, em São Paulo

  • Paul White/AP Photo

    Isco comemora um dos gols da Espanha sobre a Itália

    Isco comemora um dos gols da Espanha sobre a Itália

Em um jogo crucial pela liderança do grupo G das eliminatórias europeias para a Copa de 2018, a Espanha derrotou a Itália sem grandes dificuldades, por 3 a 0, neste sábado (2), no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, e deu um passo importante para a classificação para o Mundial. Isco foi o destaque da partida ao anotar dois gols. Morata fechou o placar e decretou a primeira derrota dos italianos nas eliminatórias.

Com o triunfo, a Espanha chega aos 19 pontos e se isola na liderança da chave. A Itália está na segunda colocação, com 16 pontos, seguida pela Albânia (12 pontos). O primeiro de cada um dos nove grupos vai diretamente para a Copa, enquanto os oito melhores segundos colocados fazem um mata-mata para decidir os outros quatro classificados.

Restam apenas três jogos para o fim do grupo G. Para a Itália, fica difícil pensar em terminar esta fase na primeira colocação, pois terá que torcer por um tropeço da Espanha e ainda tirar saldo de gols, caso termine com a mesma pontuação (os italianos têm saldo de 11, enquanto os rivais, de 21). O detalhe é que os espanhóis pegam adversários teoricamente fracos nas três últimas rodadas (Liechtenstein, Albânia e Israel).

Paul White/AP Photo
Buffon não consegue defender falta cobrada por Isco

O destaque

Primeiro, uma cobrança perfeita da entrada da área, sem chance para Buffon. Depois, uma boa jogada e um chute forte da meia-lua, novamente fora do alcance de um frustrado Buffon. Com dois belos gols (sem contar a linda caneta que deu em Verratti), Isco foi o grande nome da partida.

Pesadelo de Verratti

Verratti terá pesadelos com Isco neste sábado. Isso porque o meia do Real Madrid aplicou um lindo chapéu e um rolinho no jogador do Paris Saint-Germain. Na sequência do lance da caneta, Carvajal só não deixou a sua marca porque Buffon apareceu bem para salvar a Itália.

Azzurra no ataque

O técnico da Itália, Giampiero Ventura, armou um time ofensivo para a partida, com Immobile e Belotti no ataque e Candreva e Insigne pelas pontas. O treinador da Espanha, Julen Lopetegui, por sua vez, mandou a campo uma equipe sem um atacante central (Isco, Silva e Asensio formaram o trio de frente).

Cartões

Com 11 minutos de jogo, a Itália já tinha dois cartões amarelos. O primeiro a receber a punição foi Verratti, que deu uma entrada sem necessidade em Busquets, no meio de campo. Depois Bonucci pegou Asensio na entrada da área. E foi justamente desta falta que saiu o primeiro gol dos espanhóis na partida.

Francisco Seco/AP Photo
Sergio Ramos, da Espanha, disputa bola com Andrea Belotti, da Itália

Chances

Com um time ofensivo, a Itália criou apenas duas boas oportunidades de gol, mas parou em De Gea. No primeiro tempo, o goleiro do Manchester United fez uma excelente defesa em cabeçada de Belotti. Depois do intervalo, apareceu bem em um chute de Insigne.

Virou passeio

Depois da metade da segunda etapa os italianos começaram a desistir e tudo ficou mais fácil para a Espanha. Carvajal teve uma grande chance após bela jogada de Isco, mas Buffon apareceu bem. Aos 32 minutos, Morata, que havia entrado no lugar de Iniesta, marcou o terceiro gol e fechou o placar.

Paul White/AP Photo
Morata marca o terceiro gol da Espanha sobre a Itália

Com a faca e o queijo na mão

Para terminar a fase na primeira colocação da chave, os italianos vão precisar torcer e muito por ao menos uma derrota da Espanha nos três últimos jogos. Mas isso parece ser bem improvável. No jogo de ida contra Liechtenstein, os espanhóis ganharam por 8 a 0, em casa. Contra a Albânia, longe dos seus domínios, ganhou por 2 a 0. Contra Israel, em Gijón, venceu por 4 a 1.

Gabriel Bouys/AFP Photo
O meia-atacante Lorenzo Insigne lamenta uma chance para a Itália

Bernabéu não perdoa Piqué

Conhecido desafeto do Real Madrid, o zagueiro Piqué não escapou das vaias da torcida que compareceu ao Santiago Bernabéu. Mesmo com a camisa da seleção espanhola, o jogador do Barcelona foi bastante vaiado em diversos momentos. Já Iniesta, seu companheiro de clube, ganhou aplausos dos acionados.

Villa volta à seleção e é ovacionado

Fora da seleção desde a Copa do Mundo de 2014, o atacante David Villa voltou a vestir a camisa espanhola neste sábado. Aos 35 anos, o artilheiro do Mundial de 2010 foi bastante aplaudido pelos torcedores.

"É difícil de descrever, estou muito feliz. Agradeço a todos. Não sei se mereço tanto carinho", disse o jogador.

Extraterrestres?

"Nós somos humanos, já eles [a Espanha], nem tanto...". Foi assim que Ventura, técnico da Itália, comentou, de modo bem seco, a superioridade dos espanhóis na partida. "Em geral, vimos a diferença de qualidade entre as duas formações. Temos que dizer também que bobeamos", afirmou. Os principais jornais esportivos da Itália já dão como certa a segunda colocação no grupo. "Será preciso passar pela repescagem", disse o "Corriere dello Sport" em seu site. "Espanha muito forte. Vamos para a repescagem", afirmou o periódico "La Gazzetta dello Sport".

Agenda

Na próxima rodada do grupo G da eliminatória europeia, a Espanha visita o Liechtenstein, enquanto a Itália recebe Israel. Os dois jogos acontecem às 15h45 (de Brasília) da próxima terça-feira (5).

Paul White/AP Photo
Torcedores da Espanha antes do jogo contra a Itália

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos