Özil critica ex-jogadores do Arsenal: "parem de falar e comecem a torcer"

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Rui Vieira

No dia em que completa quatro anos de Arsenal, o meia Mesut Özil resolveu publicar um desabafo no Instagram. O meia elogiou muito o clube, mas está incomodado com críticas de "lendas" do passado. O alemão não citou nomes, mas pediu para que eles "parem de falar e comecem a torcer".

Depois de destacar momentos de glória que teve no Arsenal, Özil comentou que recebeu muitas críticas ao longo dos quatro anos e reclamou: "alguns desses comentários são feitos por pessoas que não me conhecem, alguns são feitos por ex-jogadores – tanto bem sucedidos quanto mal sucedidos quando estavam no clube. Embora a crítica seja algo que todos jogadores precisam lidar, eu esperava que lendas se comportassem como lendas – meu conselho para esses antigos Gunners: parem de falar e comecem a torcer".

 

 

4 years ago I signed for @Arsenal. Swipe to read my thoughts on the journey so far ...

Uma publicação compartilhada por Mesut Özil (@m10_official)

 

em

Özil está envolvido em polêmica no Arsenal porque o contrato dele será encerrado no final desta temporada. Ele não quis renová-lo e por isso foi especulado em muitos clubes. Mas não houve acordo para qualquer transferência. Agora existe a possibilidade dele sair de graça para outros times.

O meia comentou rapidamente sobre essa situação, sem deixar claro que vai sair do Arsenal no final da temporada: "apesar de pessoalmente eu não saber como minha carreira vai continuar depois deste ano, estou ansioso pela minha quinta temporada com o Arsenal".

Leia a tradução completa da publicação de Özil:

"É 2 de setembro de 2017. Estou com a seleção alemã agora e ontem nós demos um grande passo para a Copa do Mundo na Rússia, vencendo a República Tcheca por 2 a 1. Durante os últimos dias, meus companheiros me perguntaram sobre como está o Arsenal neste momento. Eles alegam que leram sobre a crise na mídia, que especialistas e ex-jogadores estão comentando diariamente. Eles dizem que esse pode ser o pior time em anos, talvez em décadas.

Estou escrevendo esse texto com pessoas que são próximas a mim e temos algo para celebrar. Embora nenhum jogo esteja ganho ou nenhum troféu esteja conquistado, Arsenal e eu celebramos nosso aniversário. Quatro anos atrás eu fui transferido do Real Madrid para o Arsenal – Arsène Wenger me convenceu. Ele me falou sobre a grandeza do clube, sobre viver com lendas como Bergkamp, Vieira e Pirès, a quem deve grande parte do sucesso como técnico. Arsène me disse como iria me ajudar a evoluir como jogador. E isso é algo que todo jogador quer ouvir, é um grande encorajamento.

Embora inicialmente eu tenha lutado contra a vinda para a Premier League, eu aceitei o desafio. Comecei como ponta esquerda e, honestamente, não sou um grande admirador dessa posição para mim. Sou melhor como "camisa 10". Quando jogo no centro, posso controlar o jogo e gerar chances de gol. A Premier League demanda mais fisicamente que La Liga ou Bundesliga. Os duelos de 1 contra 1 são muito mais duros e até os clubes menores têm times mais fortes, que podem te pegar. Além disso, não tem parada no inverno, significando que a temporada é extremamente longa e exaustiva, especialmente quando você está jogando no nível europeu e por seleções também.

Nós conquistamos muitas coisas nos quatro anos juntos. Três das 13 vitórias na FA Cup foram conquistadas nos últimos quatro anos, com as outras 10 conquistas em 75 anos. E depois de tudo, seis títulos em quatro anos é alguma coisa. Entretanto, meu time e eu ficamos decepcionados por não brigar pelo título da Premier League até o final da temporada. É algo que nós esperamos mudar neste ano.

Pessoalmente eu tive que aceitar muitas críticas durante o tempo em que estive em Londres. "Muito caro, má linguagem corporal e pouca luta" – isso é o que as pessoas dizem sobre mim. Alguns desses comentários são feitos por pessoas que não me conhecem, alguns são feitos por ex-jogadores – tanto bem sucedidos quanto mal sucedidos quando estavam no clube. Embora a crítica seja algo que todos jogadores precisam lidar, eu esperava que lendas se comportassem como lendas – meu conselho para esses antigos Gunners: parem de falar e comecem a torcer".

Eu gostaria de agradecer a todos torcedores que sempre me apoiaram e acreditaram em mim. Quando saio do Emirates após um jogo, vejo torcedores esperando na rua e torcendo. Quando jogo bem, ouço vocês cantarem minha música e isso me deixa incrivelmente orgulhoso. Eu tenho sido  privilegiado suficiente a ponto de conhecer Brendan e Charlie. Eles apoiam o clube apesar das doenças deles, e as forças e mensagens positivas deles me motivam. Mais do que isso, sou agradecido por todas relações pessoais que tive.

Apesar de pessoalmente eu não saber como minha carreira vai continuar depois deste ano, estou ansioso pela minha quinta temporada com o Arsenal. Isso é porque o Arsenal é um grande clube, com grandes pessoas e grandes tradições. Estou feliz por poder vestir sua camisa, Gooners. Eu tive muitos grandes momentos nos últimos quatro anos e realmente gosto do que esse clube representa para as pessoas de Londres, do Reino Unido e do mundo todo".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos