Wenger admite que pensou em deixar o Arsenal antes de assinar renovação

Do UOL, em São Paulo

  • Alex Livesey/Getty Images

    Wenger pensou em deixar o Arsenal após 21 temporadas no comando do time

    Wenger pensou em deixar o Arsenal após 21 temporadas no comando do time

No final de maio deste ano, Arsene Wenger assinou a renovação contratual com o Arsenal. Mas o técnico, que ainda ficará dois anos com a equipe britânica, disse que pensou em sair por razões pessoais pouco antes de estender o vínculo.

Há 21 temporadas no comando do clube inglês, Wenger teve uma temporada complicada à frente do clube londrino. Além de ficar fora do top-4 do Campeonato Inglês pela primeira vez desde 1996, o clube sofreu uma eliminação vexatória para o Bayern de Munique nas oitavas de final da Liga dos Campeões, com duas goleadas sofridas.

O comandante ficou em crise e se sentiu pressionado após os resultados ruins. "Eu hesitei em estender por razões pessoais. Eu estou no Arsenal há 20 anos e eu pensei seriamente se eu deveria continuar a comandar o clube, porque fomos muito mal na última temporada", falou Wenger.

Aos 67 anos de idade, Wenger se tornou o maior campeão da Copa da Inglaterra. O Arsenal venceu o Chelsea, atual campeão inglês, por 2 a 1, em partida realizada em Wembley. Com isso, o francês levantou seu sétimo troféu da competição, que também foi o 13º conquistado pelo Arsenal.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos