No 2º jogo com Sampaoli, Argentina tropeça na Venezuela e segue na berlinda

Do UOL, em São Paulo

  • Natacha Pisarenko/AP

    Messi encara a marcação dos venezuelanos em Buenos Aires

    Messi encara a marcação dos venezuelanos em Buenos Aires

Dois jogos com o novo técnico Jorge Sampaoli e dois empates frustrantes. Após o 0 a 0 com o Uruguai em Montevidéu, o tropeço da Argentina nesta terça-feira (5) foi em casa – 1 a 1 com a lanterna Venezuela – e aumentou o calvário da seleção nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

A Argentina foi a 24 pontos e segue fora da zona que dá classificação direta para o Mundial: está em quinto, posição que garante apenas vaga na repescagem contra a Nova Zelândia. Já a Venezuela, em último e já eliminada, subiu para oito pontos.

Na próxima rodada, em 5 de outubro, os argentinos recebem o Peru. Já no dia 10, encerram a participação nas Eliminatórias contra o Equador, fora de casa.

Argentina domina, mas toma o gol

Natacha Pisarenko/AP

Toda a pressão da Argentina, que jogou o tempo todo no campo de ataque, não foi o bastante para impedir que a Venezuela abrisse o placar. Logo no começo do segundo tempo, os visitantes roubaram a bola no centro do campo e dispararam em velocidade contra uma defesa desorganizada. Murillo recebeu o passe em profundidade e, frente a frente com Romero, não desperdiçou: 1 a 0.

Icardi desencanta na seleção... ou não?

Juan Mabromata/AFP

A Argentina chegou ao empate logo após tomar o gol. Acuña, que entrou no lugar do lesionado Di María, fez grande jogada pela esquerda e cruzou na medida para Mauro Icardi desviar para as redes. Seria o primeiro gol do centroavante da Inter de Milão pela seleção principal, mas o lance foi assinalado como gol contra do lateral Feltscher..

Jovem goleiro da Venezuela brilha

Agustin Marcarian/Reuters

A Argentina massacrou durante todo o primeiro tempo e chegou várias vezes à área da Venezuela, mas parou sucessivas vezes na grande atuação do goleiro Wuilker Faríñez, de 19 anos. Vice-campeão mundial sub-20, o garoto foi uma parede para impedir que os ataques contínuos da Argentina se transformassem em gols, defendendo finalizações de Icardi e Dybala.

Sampaoli muda com Mascherano e Banega

Victor R. Caivano/AP

Após a atuação abaixo do esperado no empate sem gols contra o Uruguai, Sampaoli apostou em mudanças para enfrentar a Venezuela. Na zaga, Mercado deu lugar ao experiente Mascherano, que com o novo técnico não joga mais no meio-campo da seleção; e no meio, Biglia saiu para a entrada de Banega, jogador com características mais criativas e menos pegada na marcação. O time criou bastante e teve várias chances de matar o jogo, mas pecou na finalização.

Di María se machuca no primeiro tempo

Victor R. Caivano/AP

Titular de Sampaoli como ala esquerdo, Di María começou bem com a Venezuela. Recebendo na ponta e infernizando os adversários com dribles, ele era um dos melhores em campo até os 24 minutos, quando uma lesão obrigou sua saída de campo para a entrada de Marcos Acuña.

FICHA TÉCNICA

Argentina 1 x 1 Venezuela

Local: Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires (Argentina)
Data: 05/09/2017
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)

Gols: Murillo, aos 5, e Feltscher (contra), aos 8 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Banega, Acosta e Otamendi (Argentina); Herrera, Villanueva, Chancellor, Figuera e Feltscher (Venezuela)

Argentina: Romero; Mascherano, Fazio e Otamendi; Acosta, Pizarro, Banega e Di María (Acuña); Messi e Dybala (Benedetto); Icardi (Pastore). Técnico: Jorge Sampaoli

Venezuela: Faríñez; García, Chancellor, Villanueva e Feltscher; Moreno; Córdova (Velázquez), Herrera (Colina), Figuera e Murillo; Rondón (Martínez). Técnico: Rafael Dudamel

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos