Conselho do Inter cria comissão e dá prazo para conclusão de sindicância

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Rafael Cabeleira/Divulgação

    Luiz Antonio Lopes (e) será membro da comissão que analisará contas da gestão Píffero

    Luiz Antonio Lopes (e) será membro da comissão que analisará contas da gestão Píffero

O Conselho Deliberativo do Internacional criou uma Comissão Especial para ouvir as partes envolvidas e concluir o trabalho sobre a situação financeira do clube. Após apresentação da empresa Ernst & Young, os representantes da torcida determinaram prazo de 30 dias para conclusão dos trabalhos.

O relatório especializado mostrou uma série de irregularidades. Uma empresa com quatro endereços iguais recebeu R$ 9 milhões sem qualquer comprovação. Foram adiantados R$ 5,5 milhões em dinheiro. Perto de R$ 18 milhões aplicados sem a devida procedência.

Além disso, recibos sem nota fiscal. Notas seriadas, sem comprovação de serviços ou obras. E, por fim, foi atestado um "alto risco contábil" e "risco alto de fraude".

Segundo apurou o UOL Esporte, o montante de dinheiro sem justificativa regular beira os R$ 40 milhões.

Depois de três horas de reunião, com o relatório apresentado, foi formada a comissão com representantes de situação, oposição e gestão passada para ouvir as partes envolvidas e montar uma conclusão a partir do relatório e das justificativas.

José Amarante será o presidente do grupo. Vitor Hugo Zaideli, Emílio Papaléo, Paulo Roberto Carvalho, Luiz Antonio Lopes e Evandro Rodrigo. A oposição não gostou da formação da comissão, mas aceitou a manifestação.

O prazo estipulado para os trabalhos é 30 dias. Será quando um novo relatório será apresentado com as devidas determinações.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos