Cristian elogia ambiente no Grêmio e evita falar sobre o Corinthians

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jeremias Wernek/UOL

    Volante emprestado pelo Corinthians usará camisa 66 no Grêmio

    Volante emprestado pelo Corinthians usará camisa 66 no Grêmio

O tempo afastado no Corinthians faz parte do passado e assim deve ser tratado. Foi desta forma que Cristian tratou a saída do clube paulista na chegada ao Grêmio, nesta terça-feira (5). Apresentado oficialmente, o volante celebrou o ambiente encontrado no novo clube e garantiu que fisicamente não está defasado. O desafio, contudo, será o ritmo de jogo.

Contratado para suprir a baixa de Maicon, que volta apenas em 2018, Cristian não atua desde janeiro. Mas garante que fez até treinamento fora do Corinthians para manter a forma.

"Parado eu nunca fiquei, né? Estava treinando, mas só em horários diferentes. Nunca deixei de trabalhar e cumprir meu objetivo. Trabalhei a parte, por fora, e nunca fiquei parado. Lógico que o fator bola pesa muito, mas com os trabalhos vamos entrar rapidinho em forma", disse o jogador.

A saída do Corinthians poderia ter ocorrido antes. O próprio Grêmio se mostrou interessado em Cristian no começo do ano, mas não houve acerto. Agora houve acerto e os motivos para ficar sem jogar em São Paulo não foram abordados na chegada a Porto Alegre.

"São coisas internas, faz parte. Já foi. Vamos pensar no Grêmio. Vou focar nestes três meses", comentou Cristian.

A chance de jogar, com certeza, pesou. Mas as referências de antigos colegas também ajudaram na decisão de Cristian. Antes de desembarcar em Porto Alegre ele ouviu ex-companheiros e não teve dúvida.

"Já joguei com vários. Nem precisava buscar referências, é só acompanhar e ver. Só ver o que o time está apresentando. O Renato é fora de série. Tive pouco tempo de conversa com ele, mas me ajudou muito. Abriu as portas do clube. Vejo que ele é fundamental para isso. É preciso ter um ambiente legal, um treinador bacana, e ele é assim com todos. Isso é importante", afirmou.

Paulo Victor, Léo Moura, Edilson, Marcelo Oliveira e Douglas são os antigos colegas que serviram de referência. Tanto para Cristian quanto para Renato e o Grêmio.

"Quando houve o interesse, não pensei duas vezes. Queria ver no mesmo dia, mas faltava coisas para acertar. O importante é ajudar. Importante é o objetivo de todo mundo", pontuou o jogador.

Aos 33 anos, Cristian fechou com o Grêmio até dezembro. Mesmo mês em que acaba o vínculo com o Corinthians. Ele será inscrito e poderá jogar no Campeonato Brasileiro. Na Libertadores só será opção se o Tricolor gaúcho eliminar o Botafogo e chegar às semifinais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos