Tostão e Reinaldo são eternizados no 52º aniversário do Mineirão

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Agência i7/Mineirão

    Ídolos de Galo e Raposa serão eternizadas na calçada da fama do estádio Mineirão

    Ídolos de Galo e Raposa serão eternizadas na calçada da fama do estádio Mineirão

No 52º aniversário do Mineirão, dois ídolos do público mineiro, um do Atlético-MG e outro do Cruzeiro, acabaram presenteados e eternizaram ainda mais a história de cada um no estádio mais famoso do estado. Reinaldo e Tostão compareceram ao 'Gigante da Pampulha' e foram homenageados na calçada da fama. Nos próximos dias, os craques passarão a ter suas pegadas expostas em placas de bronze na sala do Museu Brasileiro do Futebol (MBF), sediado no próprio estádio.

Agência i7/Mineirão

Segundo a assessoria de imprensa do Mineirão, outros 23 nomes do futebol brasileiro já foram homenageados na calçada da fama do estádio. A expectativa é de que as placas com as pegadas do 'Rei' e de Tostão sejam colocadas ainda neste mês de setembro. Quando isso ocorrer, a dupla irá se juntar a Alex, Amaury, Buglê, Dadá Maravilha, Dirceu Lopes, Djalma Santos, Eder, Euller, Evaldo, Jair Bala, Juca Show, Luisinho, Marques, Nelinho, Piazza, Procópio, Pelé, Palhinha, Ronaldo e Sorin, além de Fábio, João Leite e Raul, que imortalizaram suas mãos.

"É registro dos dois maiores artilheiros do Mineirão, Reinaldo, autor 152 gols, e Tostão, dono de 143 gols. São dois ícones do futebol mundial que agora preencherão duas lacunas da história cinquentenária do Gigante da Pampulha. Um testemunho para o presente, e um legado para a memória do futebol", disse o coordenador do museu, Thiago Costa.

Agência i7/Mineirão

Conhecido como Rei do Galo, Reinaldo chegou ao Atlético na década de 70 e fez sua estreia ainda com 16 anos. Vestindo a camisa alvinegra por 12 temporadas, o eterno camisa 9 se transformou no maior artilheiro da história do clube com 255 gols em 475 partidas realizadas, além de dez taças conquistadas. Com uma trajetória semelhante, Tostão chegou ao Cruzeiro na década anterior, mas também se tornou o maior goleador da história celeste, anotando 245 gols em 383 jogos. Além disso, o ex-jogador levantou sete títulos pela Raposa e fez parte do time de ouro que conquistou a Taça Brasil de 1966 em cima do Santos de Pelé.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos