Presidente do Barcelona critica Neymar e não fecha as portas para Coutinho

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Albert Gea

    Josep María Bartomeu, presidente do Barcelona, criticou o brasileiro Neymar

    Josep María Bartomeu, presidente do Barcelona, criticou o brasileiro Neymar

Em entrevista ao jornal espanhol "Mundo Deportivo", Josep Maria Bartomeu, presidente do Barcelona, criticou Neymar pela maneira com que o brasileiro se transferiu para o Paris Saint-Germain. O dirigente afirmou que o atacante não agiu da maneira correta e afirmou que a equipe será mais equilibrada sem ele. Além disso, o cartola não fechou as portas para uma possível contratação de Philippe Coutinho.

"Se um jogador quiser sair, ele tem que dizer com clareza, e aí vemos como fazemos isso. Isso dá tempo para que seu clube se prepare e busque um substituto. Nesse caso, ele não nos deu essa oportunidade. Ele e seu pai jogavam com a ambiguidade de que eles seguiam, que não tinham certeza... Ao não dizer que queria sair e entrarem no clube 222 milhões de euros (R$ 830,1 milhões), fez com que o mercado se inflacionasse", disse Bartomeu.

Falando sobre o pessimismo com que torcida e imprensa têm tratado o Barcelona, o dirigente afirmou que a equipe será mais equilibrada sem Neymar e com os reforços contratados na janela de transferências.

"A torcida verá que será uma equipe mais competitiva do que no ano passado. Claro, sem Neymar, mas com jogadores como Dembélé. Nós não teremos mais o tridente, mas teremos um maior equilíbrio em campo. Se tem visto isso muito bem com Valverde. Ele tem gerenciado muito bem a equipe com suas alterações. Acredita no modelo e no estilo do Barça e tem foco na base", declarou. 

Bartomeu ainda se disse satisfeito com os reforços contratados para a próxima temporada. O dirigente negou que esteja frustrado por não conseguir viabilizar a contratação de Coutinho a tempo, mas deixou as portas abertas para o brasileiro chegar no futuro.

"Talvez havia a necessidade de trazer mais um jogador para rodar o elenco, mas com esses preços e essa inflação, no fim se decidiu não avançar na negociação. Agora, é esperar alguns meses até a janela de janeiro e, se vermos que alguma coisa faz falta, faremos os retoques necessários", declarou o cartola, quando questionado sobre a negociação com Coutinho. Na sequência, ele despistou ao falar sobre a possibilidade de o brasileiro ser contratado em janeiro:

"Não falo sobre nomes. Veremos".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos