Em adaptação, Neymar assume novo status, não brilha, mas agrada seleção

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Barranquilla (Colômbia)

  • Fernando Vergara/AP

    Neymar recebe orientações de Tite durante o empate com a Colômbia

    Neymar recebe orientações de Tite durante o empate com a Colômbia

Comandar a seleção brasileira não chega a ser uma novidade para Neymar. O craque do Paris Saint Germain, no entanto, ainda se acostuma com o novo status que assumiu no cenário internacional. Jogador mais caro da história, o camisa 10 se viu ainda mais observado pelas lentes do mundo e caçado pelos adversários em campo. 

No duelo contra o Equador, irritação e pouca efetividade. No empate por 1 a 1 contra a Colômbia, um jogo mais coletivo, mas ainda sem decisão. Mas a avaliação dos chefes é positiva. Tite e comissão técnica gostaram do que viram.
 
"Feliz pela maturidade que conseguimos encontrar nesse jogo. Estamos evoluindo nesse aspecto também", destacou Neymar.
 
No entanto, não tinha sido assim no primeiro jogo desta viagem pelas Eliminatórias. Em Porto Alegre, Tite se preocupou com o desempenho de Neymar com a bola e com seu comportamento sem a mesma. O treinador chegou a citar que era preciso ter paciência para lidar com os excessos dos adversários.
 
E justamente contra seu rival mais duro e implacável, uma nova postura. Não bastasse a boa movimentação coletiva, incluindo um belo passe para o golaço de Willian, o principal jogador ainda conduziu bem as entradas e provocações colombianas.
 
No primeiro tempo, uma cotovelada na região do pescoço não o abalou. Na segunda etapa, mais pancada. E mais tranquilidade. Já nos acréscimos, uma cena emblemática: sozinho com a bola na linha que divide o campo, Neymar olhou para trás, viu um adversário caído e tocou a bola para a lateral. O fair play arrancou aplausos da torcida. E coroou um novo momento do agora principal jogador do mundo – em termos financeiros.
 
"Vi ele com um nível de concentração alto, dentro do parâmetro da equipe. O que serve para o Neymar serve para a equipe. Tanto nesse jogo [Colômbia] como contra o Equador. O resultado não [empate por 1 a 1 e primeiro tropeço], mas o desempenho sim", avaliou Tite, valorizando o comportamento do camisa 10.
 
"Volto a ressaltar o grande jogo técnico. Tem que parar com essa história de porrada, de provocação. É jogo de futebol, um grande espetáculo que vimos hoje", completou um satisfeito Tite.
 
O bom comportamento fez com que a seleção conte com Neymar novamente na próxima rodada. Mesmo pendurado, o jogador, que era a grande preocupação da seleção, não tomou cartão amarelo e estará com o grupo na sempre critica La Paz, para o jogo com a Bolívia. A expectativa é que Neymar, cada vez mais consciente de seu papel, volte a decidir também com gols.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos